ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Na onda de treinar onde decreto permite, William faz agachamento em mercado

Profissional de Educação Física gravou treino em mercado em forma de protesto por academias estarem fechadas

Por Paula Maciulevicius Brasil | 30/03/2021 08:47


Depois do ônibus, chegou vez do mercado. Na noite desta segunda-feira (29), o profissional de Educação Física William Farias resolveu gravar um treino em pleno Assaí da Coronel Antonino. Depois de sair da aula de funcional, o professor levou a esposa para gravar as imagens como forma de protesto, já que as academias não foram consideradas serviço essencial pelos últimos decretos.

Há um ano o professor dá aulas de treinamento funcional ao ar livre para um grupo na Cidade do Natal, nos altos da Avenida Afonso Pena. Na semana passada, ele suspendeu os treinos, mas voltou ontem depois de ver colegas que deixaram academias para continuar as aulas em praças e espaços abertos.

Após encerrar o treino com os alunos, William resolveu colocar em prática uma ideia que já tinha visto nas redes sociais. "Saí da aula e fui no Assaí, falei para minha esposa gravar e ela fez até para postarmos e gerar conversas entre os alunos", explica.

Nas imagens ele pega produtos do mercado para fazer os exercícios, como rosca, agachamento e deslocamento lateral. "Os funcionários até brincaram: 'vamos treinar também, e eu brinquei, já que academia não pode funcionar, vamos nos exercitar no mercado'", diz.

William defende que a prática de exercícios físicos deveria entrar como serviço essencial diante dos benefícios para a saúde. "A atividade física cura muitas doenças crônicas, sei que estamos enfrentando esse momento difícil, mas o exercício pode ajudar a prevenir e até no pós-covid", afirma.

O que ele diz que não esperava era a repercussão da brincadeira. "Cheguei em casa e postei, fui comer, tomar banho e quando vi tinha mais de mil visualizações", comenta.

A adaptação que o personal fez aos exercícios pode ser feita em casa, com o próprio material que o aluno tiver. "Fiz igual os vídeos que as academias fazem para o pessoal treinar em casa, o importante é não ficar parado", adverte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário