A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

19/04/2019 12:41

Na prisão, assassina confessa de idosa tem pena por estelionato mantida

Pâmela Ortiz de Carvalho, de 36 anos, foi condenada a 1 ano de reclusão 11 dias antes de ser presa por assassinato

Anahi Zurutuza
Pâmela Ortiz de Carvalho, emocionada, durante discurso em vídeo na rede social. (Foto:Reprodução/vídeo)Pâmela Ortiz de Carvalho, emocionada, durante discurso em vídeo na rede social. (Foto:Reprodução/vídeo)

Assassina confessa de uma idosa de 79 anos, Pâmela Ortiz de Carvalho tentou se livrar de condenação por estelionato, mas teve o recurso negado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. A sentença saiu 11 dias antes de ser presa pelo homicídio e a decisão do TJMS é do dia 10 de abril.

Na ficha da Pâmela, outras acusações de golpes, denúncia de peculato e ameaça. Ele foi estagiária da Derf (Delegacia Especializada Especializada de Roubos e Furtos) em Campo Grande e segundo investigação, furtou folhas de cheque apreendidos. Dentre as vítimas da mulher de 36 anos, estão pessoas que receberam dela cheques sem fundo.

No dia 14 de fevereiro, Pâmela foi condenada a 1 ano de reclusão por ter contratado, em 2010, linha telefônica com os dados de outra mulher para a casa onde morava. A vítima recebeu cobrança de R$ 287,37 – metade do salário-mínimo da época, que estava fixado em R$ 510. A pena, anotou o juiz Wilson Leite Corrêa na sentença, pode ser substituída por restritiva de direito e cumprida e liberdade.

A defesa de Pâmela recorreu da decisão, mas no dia 10 de abril, desembargadores negaram o pedido, mantendo a punição.

O crime e a confissão – A vítima de Pâmela, Dirce Santoro Guimarães Lima, de 79 anos, desapareceu num sábado, dia 23 de fevereiro, e todo o enredo foi descoberto no dia 25 quando vizinhas da idosa foram à 7ª DP (Delegacia de Polícia) para registrar o sumiço. Na tentativa de despistar qualquer suspeita, a assassina confessa também esteve na delegacia.

Segundo a delegada Christiane Grossi, responsável pela investigação, Pâmela só admitiu ter assassinado a idosa ao ser informada pela polícia que câmeras de segurança haviam flagrado o momento em que ela saiu com Dirce naquele sábado. Antes de saber das imagens, ela havia negado até mesmo ter encontrado a vítima.

Pâmela alegou para a polícia que durante uma discussão, a idosa ameaçou denunciá-la pelas compras usando indevidamente o nome de Dirce. Ela disse ainda que a aposentada tentou sair do carro em movimento e caiu, batendo a cabeça no meio-fio. Desesperada e temendo ser descoberta, a mulher conta que pegou a cabeça da vítima e esmagou contra a guia.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions