ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Barreira sanitária inicia trabalho de orientação e prepara testagem de viajantes

Testagem rápida prometida para casos suspeitos de covid-19 ainda não começou no Aeroporto de Campo Grande

Por Jhefferson Gamarra e Cleber Gellio | 07/12/2021 13:06
Enfermeiras passando orientações para passageiros na área de desembarque. (Foto: Cleber Gellio)
Enfermeiras passando orientações para passageiros na área de desembarque. (Foto: Cleber Gellio)

Os trabalhos de prevenção desenvolvidos em barreiras sanitárias no Aeroporto Internacional de Campo Grande estavam previstos para iniciar na manhã desta terça-feira (7). No primeiro voo vindo de Congonhas com destino à Capital, uma parcela de viajantes foi abordada por duas enfermeiras, que entregaram panfletos de orientações.

Conforme anunciado anteriormente pela Sesau (Secretária Municipal de Saúde), pessoas vindas de outros estados, principalmente de São Paulo e Rio de Janeiro, locais onde foram identificadas a nova variante da covid-19, seriam abordadas e convidadas a fazer o teste rápido para identificação da doença.

Uma das abordadas pela equipe da prefeitura, aposentada Noilze Pinto, 69 anos, que chegou do Rio de Janeiro para visitar o irmão em Campo Grande, lamentou no momento a falta de testes disponíveis no aeroporto da Capital.

“Achei ótima a abordagem, mas queria ter realizado a testagem, achei que seria isso, mas não foi feito”, disse a turista. (Vídeo abaixo)

A funcionária pública Maria Luiza Dutra, 62 anos, veio de Três Lagoas para a Capital buscar parte da família que chegava de Rio Branco, passar as férias no Estado.

Moradora de Três Lagoas aguardando a família no aeroporto da Capital. (Foto: Cleber Gellio)
Moradora de Três Lagoas aguardando a família no aeroporto da Capital. (Foto: Cleber Gellio)

“Acho importantíssima as orientações, mas já deveriam estar realizando testagem e vacinação como ocorre em Três Lagoas. As pessoas chegam sem a conclusão do calendário e podem finalizar a vacinação aqui”, sugere. “Em outubro do ano passado, fizemos o percurso inverso, fomos ao Acre e pegamos a doença, meu marido de 72 ficou 11 dias internado e morreu. Inclusive, estou vacinada com minha terceira dose e gostaria que todos tivessem”, completa a tres-lagoense.

Sobre a situação, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) explicou à reportagem que, de fato, pela manhã, a estrutura para testagem não tinha sido finalizada e foram realizadas apenas as abordagens nos desembarques da manhã. À tarde, a partir das 14h, está prevista uma inauguração com a presença do secretário de Saúde, José Mauro Filho e espaço para realização de testes rápidos.

Cartilha entregue aos viajantes que chegam na Capital. (Foto: Cleber Gellio)
Cartilha entregue aos viajantes que chegam na Capital. (Foto: Cleber Gellio)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário