ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  31    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Nem vírus acaba com tradicional aglomeração no comércio na véspera da Páscoa

Pessoas fazem para comprar ovos de páscoa e itens para o feriado, já que amanhã comércio não abre

Por Leonardo Rocha e Lucas Mamédio | 09/04/2020 11:38
Fila para compras em lojas na cidade (Foto: Kisie Ainoã)
Fila para compras em lojas na cidade (Foto: Kisie Ainoã)

Mesmo com a pandemia de coronavírus, com 48 casos registrados em Campo Grande, o movimento antes do feriadão está intenso nas lojas e mercados da cidade, com muitas compras na área central, que vão desde os ovos de páscoa, a ingredientes para o almoço da “Sexta-feira Santa”.

Amanhã o comércio não abre e , devido as regras de controle para entrada nos locais, muitas filas são formadas na frente dos estabelecimentos, a espera da permissão para fazer as compras. Os comerciantes dizem que o aumento (vendas) está sendo gradual a cada dia. Desde segunda-feira (06) houve o retorno da maioria das atividades.

Um dos proprietários do Supermercado Alemão, Daniel Barbosa, disse que a maior dificuldade é a compreensão das pessoas, que é preciso atender as regras de prevenção. No local por exemplo, ficam no máximo 40 pessoas dentro do estabelecimento, o restante precisa esperar na fila para entrar.

Alexandra Lemos, de 39 anos, que estava no mercado para fazer compras, disse que já tinha passado por várias lojas ao longo da manhã, até na lotérica. “Tive que comprar  várias coisas para o feriado, até para minha mãe de 63 anos não precisar sair de casa”, justificou.

Já Adriana Leão, gerente de lojas de roupas, disse que houve um aumento de 50% das vendas nesta semana, comparando ao período antes da pandemia. “Naquela época o movimento estava fraco, mas agora melhorou e podemos recuperar os prejuízos quando a loja ficou fechada”, pontuou.

Muitas compras de ovos de páscoa nesta quinta (Foto: Kisie Ainoã)
Muitas compras de ovos de páscoa nesta quinta (Foto: Kisie Ainoã)

Páscoa – A procura por ovos de páscoa também foi intensa nesta manhã. Na loja da Cacau Show, na área central, a gerente da loja, Suelen Sanches, contou que não esperava um movimento tão intenso, devido o coronavírus. “Ano passado estava mais lotado, mas pela situação ficamos surpresos pelo bom movimento”. No local havia uma fila de 15 pessoas para entrar.

Dirlene Braga, de 55 anos, inclusive estava na fila (Cacau Show), para comprar os ovos de páscoa para os netos. “Estava mais em casa até para seguir as recomendações, só sai com esta finalidade de comprar os ovos”, explicou.

Dentro do grupo de risco, Maria Lúcia, de 62 anos, foi até as Lojas Americanas justamente para comprar os seis ovos (páscoa) para os netos. O movimento também se refletiu nos locais de estacionamento privado, que estavam cheios de veículos. “Aumentos nos últimos dias, aqui tem por volta de 200 carros”, disse Edmar Elias, funcionário de uma unidade.

Mercados com fila para entrada na área central (Foto: Kisie Ainoã)
Mercados com fila para entrada na área central (Foto: Kisie Ainoã)