A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/07/2013 10:17

Nenhum segurança "viu" jovem brigar antes de ser morto em show

Aliny Mary Dias
Jovem foi encontrado morto em estacionamento do Jóquei (Foto: Simão Nogueira)Jovem foi encontrado morto em estacionamento do Jóquei (Foto: Simão Nogueira)

Um mês e uma semana após o ex-soldado Idenilson da Silva Barros, de 20 anos, ter sido encontrado morto no estacionamento do Jóquei Clube após um show sertanejo, a Polícia Civil não tem pistas que esclareçam os motivos do crime ou que levem até o responsável pela morte. Todos os seguranças do evento, que foram ouvidos pela Polícia, afirmaram que não viram o jovem brigar ou ser retirado a força do local. 

À frente das investigações, o delegado Cláudio Martins, da 5ª delegacia de polícia, afirma ter encerrado as oitivas dos 100 seguranças que trabalhavam no dia do show e nenhum deles viu o jovem sendo retirado do camarote do espaço.

“Terminamos de ouvir os seguranças e não houve avanço nas investigações. Nenhum deles diz ter visto nada no dia do show”, diz o delegado.

Martins afirma que outras testemunhas começaram a ser ouvidas essa semana. Sem revelar a ligação deles com Idenilson, o delegado diz que nenhum dos depoimentos prestados à polícia até agora ajudaram na investigação.

Investigações – O que a polícia diz ter de concreto até agora é o laudo pericial feito no corpo do ex-soldado e no local onde ele foi encontrado morto. Segundo o documento, Idenilson morreu depois de ser agredido, atropelado e arrastado por cera de 12 metros.

Marcas que ficaram no local apontam que a vítima foi arrastada por outra pessoa, antes de ser atropelada. Indícios também indicam que o veículo que atropelou o jovem poderia não estar estacionado no Jóquei Clube, já que a peça do carro estava quente e causou queimaduras na vítima.

A partir da peça do veículo, a polícia identificou se tratar de um Hyundai Azera, porém, o delegado diz que o carro e o motorista ainda não foram encontrados.

Outra prova de que Idenilson foi agredido, é que a língua dele tinha marcas de dentes e o corpo apresentava sinais de esganadura no pescoço, características de imobilização.



Pelo jeito está rolando um "voto" de silêncio entre esses seguranças, porque será?
 
Kaio Gleizer em 19/07/2013 14:25:45
Concordo com o Leandro, o delegado deveria ouvir os pms pois eles estavam fazendo a segurança pelo lado de fora , todos até agora só estão julgando os seguranças mas até que provem algo todos são suspeitos, tanto seguranças privada quanto a segurança publica.
 
Marcos dos Santos em 19/07/2013 12:33:28
Todos ficam julgando os seguranças, mas o delegado ja ouviu os pms que faziam a segurança pelo lado de fora do evento, os segurança faziam segurança do lado de dentro do evento e os pms eram responsável pelo lado de fora do evento, la tinha pms de cavalos fazendo rondas, tinham pms de motos e tinha muitas viaturas fazendo rondas pelo lado de fora, e ai eu pergunto o delegado ja chamo todos esses pms para depor, o rapaz morreu pouco metro de uma base móvel da pm que estava na saída do camarote, se algum segurança tivesse tirado a força, algum pm teria visto este ato, ai eu pergunto a mídia e a sociedade sabem que os pms estavam la fazendo a segurança do publico, porque vcs não questionam eles também.
 
leandro gamarra em 19/07/2013 12:08:49
Ué????
O Delegado não havia dito que já sabia quem era e somente estava esperando o motorista se apresentar por livre e espontânea vontade??
Viu como não sabem nada de nada. Vai ver nem é daquele carro a peça encontrada.
 
Erica Basso em 19/07/2013 11:47:30
Como esses "seguranças" não viram, se conforme informações veiculadas na imprensa, a vítima foi vista sendo retirada da área vip pelos próprios seguranças?
 
JOSE ALFREDO DE MELO em 19/07/2013 11:31:35
tem que acabar com esses shows.
so tem maloqueiro.
showzinhos,
com esse publico nunca mais.
 
julio junior em 19/07/2013 10:53:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions