A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/02/2012 13:28

Em Quarta-Feira de Cinzas, movimentação na rodoviária é “morta”

Paula Maciulevicius

O ir e vir do Carnaval deste ano foi menor em relação a 2011, 16,7 mil, contra os 19,2 mil do ano passado

Movimento parado. O que se via eram as tranquilas chegadas, de quem ainda ia encarar o expediente à tarde.(Foto: Paula Maciulevicius)Movimento parado. O que se via eram as tranquilas chegadas, de quem ainda ia encarar o expediente à tarde.(Foto: Paula Maciulevicius)

A movimentação era bem típica de uma Quarta-Feira de Cinzas, um tanto “morta”. Na rodoviária de Campo Grande dava para contar nos dedos das mãos a quantidade de malas e passageiros. O ir e vir do Carnaval deste ano foi menor em relação a 2011: o registro de embarques foi de 16,7 mil pessoas, contra as 19,2 mil do ano passado.

A maioria dos destinos foi dentro do Estado mesmo. A tradição carnavalesca de Corumbá fez com que a Cidade Branca ficasse em primeiro lugar, seguido de Bonito, Paranaíba, Jardim e Rio Verde.

Hoje o que se via eram as tranquilas chegadas, de quem ainda precisa encarar o expediente à tarde.

“E o chefe ainda liga quando você está dentro do ônibus. Vou só almoçar e já entro no serviço”, brinca o engenheiro civil Denis de Souza Guazi, 32 anos.

Ele foi na sexta e voltava hoje de Dourados, onde visitou amigos. A diferença de movimento entre a ida e a chegada era gritante. “Estava muito movimentado, eu quase perdi o ônibus, porque estavam todos lotados. Hoje está totalmente vazio, bem diferente”, descreve.

O sufoco que Denis passou, de quase perder o ônibus foi devido ao número de passageiros, mesmo com a administração colocando 100 ônibus extras.

Cuidando a hora, a passageira ia voltar para Corumbá. (Foto: Paula Maciulevicius)Cuidando a hora, a passageira ia voltar para Corumbá. (Foto: Paula Maciulevicius)

Olhando as horas no relógio, Lucimara Moura da Guia, 27 anos, cuidava para não se perder nos minutos. Em meio às malas ela aguardava o ônibus de volta para Corumbá. Ainda com todo o Carnaval da Cidade Branca, ela foi passar o feriado no Paraná, visitando a irmã.

“Não fui nem para o Carnaval e sim aproveitar o feriado com a família mesmo”, diz.

O feriado serviu para curtir o Carnaval a dois. Pelo menos no caso da costureira Larissa Veivando, 26 anos. Ela mora em Rondonópolis, ele, o namorado, em Campo Grande.

“Eu curti o Carnaval, foi muito bom”, disse. Agora era a hora de voltar e esperar até o próximo feriado.

Daniel Hancock ia sair de Campo Grande para Bonito e depois Bolívia. (Foto: Paula Maciulevicius)Daniel Hancock ia sair de Campo Grande para Bonito e depois Bolívia. (Foto: Paula Maciulevicius)

No cantinho, esperando o ônibus, um jovem com cara de quem não era daqui. Sorridente, ele respondeu ao Campo Grande News que só falava inglês e espanhol, mas conseguiu entender um pouco do português.

Daniel Hancock, 24 anos, é americano e veio de férias ao Brasil, ou como ele responde “vacation”. A trajetória dele era sair de Campo Grande até Bonito e depois Bolívia.

“Muito lindo, eu curti”, respondia com sotaque carregado no “r”.

Segundo o supervisor do terminal, Luiz Fernando Konoczi, de meia-noite de hoje até às 7h da manhã, 3 mil pessoas já haviam desembarcado na Capital, seja para ficar e voltar à rotina, ou ainda para seguir adiante.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions