ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  28    CAMPO GRANDE 25º

Capital

No 8º problema do ano, Avianca cancela voo e causa transtornos

Por Kleber Clajus | 24/11/2014 09:05
Filas para solução aos passageiros tomou saguão do aeroporto de Campo Grande (Foto: Direto das Ruas)
Filas para solução aos passageiros tomou saguão do aeroporto de Campo Grande (Foto: Direto das Ruas)

O cancelamento de voo da Avianca para Brasília (DF) causa transtorno, nesta segunda-feira (24), no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Passageiros aguardam no saguão, há mais de uma hora, remarcação e encaixe em outras companhias aéreas.

De acordo com o consultor de sistemas Roberto Oliveira, 31 anos, ninguém foi informado sobre o motivo do cancelamento do voo, que inclusive não constava no sistema online de acompanhamento da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária).

“Estou indo a trabalho para Salvador e há mais de uma hora aguardo na fila para ser atendido. Só nos informaram do cancelamento, possibilidade de remarcação ou reembolso e que as pessoas que não moram em Campo Grande terão direito a almoço e estadia”, contou Roberto.

Já o jornalista Marcelo Cristovão, 47, relatou que muitos desistiram de prosseguir viagem e outros conseguiram ser transferidos para voo da companhia amanhã. No caso dele, a esperança é de que consiga embarcar ainda hoje com outra companhia aérea.

A causa do cancelamento, conforme apurado pelo Campo Grande News, foi uma manutenção não programada da aeronave em Cuiabá (MT). O número de passageiros afetados pelo problema não foi informado e a Avianca não se posicionou sobre o caso até a publicação desta matéria.

Histórico – Com o cancelamento desta segunda-feira, a empresa soma oito problemas no ano em voos com partida ou chegada à Capital.

O mais recente ocorreu em junho, quando foi registrado atraso de mais de duas horas em voo com destino a Cuiabá. Na ocasião, passageiros informaram que o problema estaria associado a falha técnica na aeronave.

Em abril, a empresa alegou atraso por fechamento do aeroporto para decolagens, porém a torre de controle do aeroporto negou a ocorrência do fato.

Os registros mais emblemáticos foram em março, quando um avião da companhia apresentou problemas ao ser atingido por um pássaro e outro, também com destino a Cuiabá, teve que retornar para a Capital porque o trem de pouso teria travado e a pista sul-mato-grossense seria maior para o procedimento de pouso de emergência.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário