A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/05/2012 15:44

Nas ruas, trabalhador usa data festiva para ressaltar desigualdades

Luciana Brazil
Trabalhador lamenta que a maioria não possa comemorar o dia. (Foto:João Garrigó)Trabalhador lamenta que a maioria não possa comemorar o dia. (Foto:João Garrigó)

No Dia do Trabalho, celebrado anualmente no dia 1° de maio, em vários países do mundo, a data nem sempre é vista com bons olhos pelo "proletariado". Em Campo Grande, a equipe do Campo Grande News foi às ruas para saber o que a data, com tantas mudanças na economia e nas relações sociais, ainda significa.

Unanimidade entre os entrevistados, a data não representa uma vitória ou uma conquista dos profissionais, mas sim desigualdade entre os trabalhadores. “Tem gente que até pode comemorar, mas outras pessoas não. A maioria não pode escolher a profissão, tem que trabalhar no que tem por causa da necessidade.

Além disso, o salário quase nunca é digno. Existem profissões que são reconhecidas e outras ficam largadas e ninguém valoriza”, lamentou o fiscal Claiton de Queiroz Neres, que trabalhou durante todo dia 1° de maio.

Segundo ele, a maior parte dos trabalhadores também não pode descansar no feriado, já que precisa trabalhar. “Tem muita profissão que não para no feriado. Já que a gente não é reconhecido pelo trabalho, pelo menos tem um dia para nós”, brincou o fiscal.

O descontentamento com o feriado também foi ressaltado pela comerciante Rosângela Fernandes, 44 anos. “Esse feriado é bom só para quem tem motivos para comemorar alguma coisa. Depende muito do trabalhador. Pergunta para um catador de lixo se ele tem motivo para celebrar alguma coisa, ele vai dizer que não. Ele trabalha na chuva, no sol, no frio, todos os dias e não tem direito a nada. Isso é conquista?”, indagou.

Comerciante diz que a maioria dos trabalhadores sofre e não tem descanso. Comerciante diz que a maioria dos trabalhadores sofre e não tem descanso.

As conquistas alcançadas pelos trabalhadores durante anos de história não são relevantes diante das desigualdades vistas hoje em dia, conforme lembrou o empresário Jonas Racho. “Não podemos negar algumas coisas, mas ainda existem muitos problemas a serem enfrentados pelos poderes públicos. Nós não podemos desistir das lutas, mas é óbvio que certas coisas desanimam”, assegurou o empresário.

“O trabalhador do dia a dia não tem o que comemorar, não tem plano de saúde, não tem salário digno e vive com necessidade”, comentou a agente de atendimento Keila Rondon, 26 anos.

De acordo com historiadores, a data teve início em 1886, em Chicago, nos Estados Unidos, com uma manifestação dos trabalhadores que reivindicavam a redução na carga horária de trabalho. No Brasil, o dia se consolidou em 1925, por um decreto do presidente Artur Bernardes. O poder público se apoderou da data que antes era um movimento dos operários.

Homem foge de briga, se envolve em acidente e acaba agredido por moradores
Flávio Guimarães Fernandes, 39 anos, foi confundido com ladrão e agredido por moradores após se envolver em acidente. O caso aconteceu na madrugada d...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...


Parabéns ao campograndenews e a jornalista Luciana Brasil pela reportagem e pela abordagem. É assim, mesmo. As pesquisas de opinião sempre demonstram índices elevados de aprovação da política dos governos. O segredo, tá na forma de perguntar e na maneira de ouvir a resposta dada. Tá bom, apenas para poucos. A grande maioria está farta de tanto dar e pouquíssimo receber.
 
Luiza Ribeiro em 02/05/2012 09:40:51
Essa é a pesquisa real. Falando com as pessoas, elas dizem o que verdadeiramente sentem sobre a política brasileira que só faz aprofundar as desigualdades, diminuir as liberdades, retrair os sonhos. Quem acorda cedo pra trabalhar todo dia sabe bem avaliar o Brasil que temos.
 
Luiza Ribeiro em 02/05/2012 09:38:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions