A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

03/01/2019 17:31

No HU, falta de materiais emperra cirurgias ortopédicas com placas de titânio

Situação ocorre desde 2015 devido a falta de interesse de fornecedores em vender materiais pelo preço da tabela do Sus

Guilherme Henri
Entrada do Hospital Universitário de Campo Grande (Foto: Arquivo)Entrada do Hospital Universitário de Campo Grande (Foto: Arquivo)

No Hospital Universitário, três pacientes aguardam cirurgia devido a falta de alguns materiais específicos de órtese e prótese ortopédicas – placa de titânio. A unidade de saúde confirmou a situação e alegou que os fornecedores não tem interesse em vender os materiais ao hospital pelo preço da tabela do Sus (Sistema Único de Saúde) considerado como baixo pelas empresas.

Em nota a assessoria de comunicação do hospital explicou que, “foram fracassadas em diversas tentativas de processos licitatórios nos quais os itens foram desertos por falta de interesse de participação dos fornecedores”.

Além disso, conforme a unidade, a situação se repete desde 2015, com a abertura de pelo menos três processos licitatórios e também tentativas de aquisições por adesões a Ata de Registro de Preço.

“Atualmente, três pacientes estão internados no Humap-UFMS aguardando para realizar os procedimentos cirúrgicos por falta de material específico. As atividades de atendimento ortopédico do Hospital, assim como cirurgias, estão ocorrendo normalmente”.

Ao Campo Grande News, o superintendente do hospital Cláudio César da Silva, disse que levou o caso ao conhecimento do Ministério Público e que em 2018 o hospital fez tudo o que era possível para normalizar a situação.

Ainda segundo a unidade, o Humap-UFMS realiza aproximadamente 150 cirurgias ortopédicas por mês e está funcionando dentro da normalidade não havendo suspensão de nenhum outro procedimento. Não há informações sobre prazos de quando a situação deve ser normalizada.

Homem de 30 anos morre em hospital após ser espancado no centro
Anderson Gomes Martins, 30 anos, morreu ontem (24) na Santa Casa depois de ser espancado na região da antiga rodoviária, no centro de Campo Grande. O...
Dentistas são condenados a indenizar paciente em R$ 20 mil por negligência
Pai e filho, dentistas em Campo Grande, foram condenados pela 11ª Vara Cível a indenizar uma paciente em mais de R$ 20 mil por negligência em um impl...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions