A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

03/01/2015 10:50

Novo extintor some do mercado e motorista pode pagar multa de R$ 127

Daniel Machado
Prateleiras vazias: cena comum nos postos de gasolina da capital (Foto: Alcides Neto)Prateleiras vazias: cena comum nos postos de gasolina da capital (Foto: Alcides Neto)
Precavido, Evaldo Rosário de Souza não deixou para a última hora e trocou o extintor de seu veículo há um ano (Foto: Alcides Neto)Precavido, Evaldo Rosário de Souza não deixou para a última hora e trocou o extintor de seu veículo há um ano (Foto: Alcides Neto)

O proprietário de veículo que ainda não efetuou a troca de extintor de incêndio para o modelo carga de pó ABC corre sério risco de levar uma multa de R$ 127 e cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habitação). O problema é que o item de segurança, obrigatório em todo o País desde quinta-feira (1º de janeiro de 2015), antes mesmo da virada do ano já estava em falta não só nos postos de gasolina de Campo Grande mas de todo o Estado.

“Recebemos 60 unidades por volta do dia 15 de dezembro e o estoque se esgotou no dia 31”, disse Valdir dos Santos, gerente de um posto de gasolina na esquina da avenida Mato Grosso com a rua Ceará.

Em um posto na mesma avenida, esquina com a rua 25 de Dezembro, o gerente Evaldo Rosário de Souza, relata a procura acima da média e também reclama da falta do novo equipamento anti-incêndio, que possui como diferencial a capacidade de combater o fogo em objetos de plástico e tecido. “Só em dezembro vendemos em 26 dias um estoque de extintores que levaríamos 2 meses para comercializar”, disse ele.

Manoel Nunes pretendia trocar o extintor de seu veículo depois do dia 5, mas agora não sabe se conseguirá fazê-lo (Foto: Alcides Neto)Manoel Nunes pretendia trocar o extintor de seu veículo depois do dia 5, mas agora não sabe se conseguirá fazê-lo (Foto: Alcides Neto)

Mas a pior informação, segundo ele, ainda não é esta. “Temos tido contato quase que diariamente com o nosso fornecedor e a alegação é que a falta é generalizada, em todo o Estado, pois o fabricante, em São Paulo, não está dando conta da demanda. Por isso, também não há previsão para a reposição do estoque”.

Por conta da grande procura e da precária oferta, o custo sugerido do extintor, que é de R$ 85, já está em R$ 90.

Para não ter essa dor de cabeça, Souza se antecipou e trocou o extintor de seu veículo Gol 2007 há um ano. “Sou precavido e sabia que isso ia acontecer. A resolução (333, do Denatran) é de 2009 e os proprietários tiveram cinco anos para se adequar. Pena que a maioria deixa sempre tudo para a última hora e aí acontece isso aí”, disse.

Não foi o caso de Manoel Nunes. Em um posto de gasolina da avenida Bandeirantes, ele parou para abastecer e, ao ser indagado se pensava em trocar o extintor de seu Gol ano 1986 para se adequar à nova resolução, disse que faria somente na semana que vem. “Estou sem dinheiro, mas depois do dia 5 eu compro, quer dizer, se eu conseguir encontrar, né”, finalizou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions