A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

31/05/2014 08:42

Número de fumantes cresce e Campo Grande sobe no ranking nacional

Aliny Mary Dias
Em todo o mundo, hoje é comemorado o dia contra o tabaco (Foto: Marcos Ermínio)Em todo o mundo, hoje é comemorado o dia contra o tabaco (Foto: Marcos Ermínio)

Em um ano, Campo Grande teve aumento da população de fumantes e no ranking das capitais com maior quantidade de viciados no tabaco. A Capital de Mato Grosso do Sul saltou de 8º lugar em 2012 para a 5ª colocação no ano passado. Na contramão dos números, estão aqueles que conseguiram pôr fim a rotina que traz malefícios à saúde e se sentem orgulhosos pela vitória diante da queda de braço com o cigarro.

Pesquisa anual do Ministério da Saúde, a Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), apuração feita por amostragem e por telefones residenciais, aponta que no ano passado, 12,7% da população adulta campo-grandense se declarou fumante.

O índice fez com que Campo Grande ocupasse a quinta colocação entre as capitais brasileiras ficando atrás de Porto Alegre, São Paulo, Curitiba e Belo Horizonte. Na pesquisa anterior, Campo Grande estava em oitavo lugar no ranking com 11,8% de fumantes adultos.

Apesar do aumento de fumantes, muitos deixaram o vício e se orgulham da conquista. A aposentada Maria de Jesus, 69 anos, teve o primeiro contato com o cigarro ainda na adolescência e se entristece ao lembrar da época de vício,

“Eu tinha que fumar escondido da mãe, era um vício terrível, eu não conseguia parar e ficava muito ruim por isso”, lembra a ex-fumante.

A quantidade de cigarros consumidos por Maria não era tão alta quanto de muitos fumantes no auge do vício. Ainda na juventude, uma carteira com 20 cigarros acabava em uma ou duas semanas. Mas a situação a incomodava.

“Eu tinha muita alergia, ficava muito gripava e incomodava todo mundo. Quando eu viajava de ônibus, ficava esperando a hora de para para fumar, era um vício horrível, recorda.

Vício pode ser prazeroso no início, mas muitos se sentem dependentes em pouco tempo (Foto: Marcos Ermínio)Vício pode ser prazeroso no início, mas muitos se sentem dependentes em pouco tempo (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de praticamente quatro décadas dependente do cigarro, Maria pediu ajuda divina para acabar com o vício. Ela pediu um sinal a Deus para que pudesse colocar fim à dependência, mas só na segunda vez parou mesmo de fumar.

“Eu fiquei de cama, fiquei muito mal e mesmo assim não parei. Pedi para Deus e para Nossa Senhora um sinal, então eu recebi outro sinal e decidi parar de fumar. Foi a melhor coisa que eu fiz, hoje minha saúde é muito boa e eu sou feliz”, completa.

Para a aposentada, a experiência de tantos anos foi tão ruim que ela vive encorajando aqueles que fumam. “Eu vivo falando para as pessoas para parar de fumar, conto o meu testemunho e dou força para todos”.

Dia especial - Neste sábado (31), é comemorado em todo o mundo o Dia contra contra o Tabagismo. Em Campo Grande, uma extensa programação realizada em UBS (Unidade Básica de Saúde) nos bairros ofereceu palestras e testes para o tabagismo.

Moradores prendem suspeito de assaltar mulher com criança no colo
Armado com uma faca, Igor Mateus Lima da Costa, 19 anos, assaltou uma mulher que estava com o filho no colo e acabou preso por moradores. O caso acon...
Homem de 30 anos é esfaqueado e fica em estado grave
Bartolomeu Gomes de Araújo Barbosa, 30 anos, ficou gravemente ferido após ser atingido a golpes de faca no abdômen, na noite de ontem (12), na Rua Bo...
Após documento vazar, Sesau diz que hemogramas não foram suspensos
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) afirmou que os hemogramas continuam sendo feitos na rede pública de saúde de Campo Grande. A informação inici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions