A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

20/10/2017 15:25

OAB abre procedimento sobre conduta de advogado preso com pornografia infantil

Suspeito foi preso em uma escritório de advocacia localizada em um prédio no Bairro Itanhangá

Geisy Garnes
Equipe saindo da Depca para cumprir mandados de busca e apreensão em Campo Grande (Foto: André Bittar)Equipe saindo da Depca para cumprir mandados de busca e apreensão em Campo Grande (Foto: André Bittar)

A OAB/MS ( Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul) afirmou que vai investigar a conduta do advogado preso com material pornográfico infantil, durante a operação Luz da Infância, na manhã desta sexta-feira (20), em Campo Grande. A ação que mira pedófilos foi deflagrada simultaneamente em 24 Estado e no Distrito Federal.

Segundo o presidente da OAB, Mansour Elias Karmouche, em casos como o desta manhã, dois procedimentos são realizados. O primeiro é a assistência ao advogado preso, garantida por lei.

Ainda segundo Mansour, desde as primeiras horas da operação, a presidente da Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas dos Advogados da OAB/MS, Silmara Salamaia Gonçalves, acompanha o caso. “O segundo passo é instaurar imediatamente procedimento para avaliar a conduta desse advogado”, explicou.

Se comprovado o crime, o suspeito, de aproximadamente 60 anos, por ter o registro cassado e ter o exercício da profissão suspenso. O advogado, que não teve a identidade revelada, foi preso em um escritório de advocacia, localizado em prédio comercial na rua Santa Tereza, no Itanhangá, um bairro nobre de Campo Grande.

A quantidade de imagens e vídeos pornográficos chocou até policiais que fizeram a busca no local. A equipe comandada pela delegada Marília de Brito Martins, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), fez buscas por cerca de cinco horas no escritório.

O computador do advogado também foi apreendido pela polícia (Foto: André Bittar)O computador do advogado também foi apreendido pela polícia (Foto: André Bittar)

Antes de sair da unidade da Polícia Civil na Capital, por volta das 8h, a delegada afirmou à reportagem que estava sob a responsabilidade do cumprimento de mandado contra o principal alvo da operação em Mato Grosso do Sul.

Três mandados de busca e apreensão foram expedidos para cumprimento em Campo Grande e além do advogado, um vendedor de aproximadamente 30 anos foi preso durante a ação com porções de droga e um revólver calibre 22.

A primeira prisão aconteceu em uma casa do Bairro Guanandi. De acordo com o advogado do suspeito, Ronaldo Franco, a polícia chegou até o homem, pois ele havia baixado da internet diversos vídeos pornográficos. No entanto, no pacote, vieram alguns que envolviam menores de idade.

“Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, a polícia encontrou 70 gramas de maconha e uma arma calibre 22”, alegou o advogado. O computador do vendedor também foi apreendido.

No Brasil – A megaoperação, que envolve ao menos 1 mil policiais, combate o compartilhamento de imagens de crianças, que é crime segundo o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

A ação é coordenada pela Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) junto com a Polícia Civil de São Paulo. Conforme apurou o G1, até agora, ao menos 100 pessoas foram presas em flagrante.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions