A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/10/2014 10:51

Olarte inaugura hospital e aposta que conselho mudará de ideia

Kleber Clajus e Caroline Maldonado
Prefeito ainda aposta que Conselho de Saúde voltará atrás ao ter visão ampla após inauguração de centro pediátrico (Foto: Alcides Neto)Prefeito ainda aposta que Conselho de Saúde voltará atrás ao ter visão ampla após inauguração de centro pediátrico (Foto: Alcides Neto)
Espaço prevê atendimento diário de 300 crianças, com médicos 24 horas por dia (Foto: Alcides Neto)Espaço prevê atendimento diário de 300 crianças, com médicos 24 horas por dia (Foto: Alcides Neto)

Contrariando decisão do Conselho Municipal de Saúde, o prefeito Gilmar Olarte (PP) inaugurou, neste domingo (12), o Centro Municipal Pediátrico, em Campo Grande. A unidade, também conhecida como Hospital da Criança do SUS, contará com atendimento de sete pediatras em turnos de 24 horas, porém só deve realizar internações nos próximos 30 dias.

“Não tenho dúvidas que eles vão ter uma visão mais ampla do que estamos fazendo e dar o aval. Tenho certeza que o Conselho quer o bem das crianças e não quer que nenhuma morra”, ressaltou Olarte, que escolheu a data por ser comemoração do Dia das Crianças.

A proposta foi barrada pelo Conselho, pois teve suplementação de R$ 4,6 milhões, em detrimento da conclusão de unidades básicas de saúde na Capital, bem como por oferecer salário três vezes maior do que o pago a médicos já integrantes da rede municipal de saúde.

Com a inauguração de hoje, no entanto, a estimativa do Executivo é de que sejam realizados 300 atendimentos diários em seis consultórios, além de contar nesta primeira etapa com 35 leitos de observação, uma vez que casos mais graves devem ser transferidos para a Santa Casa. O espaço dispõe ainda de sala de procedimentos não-cirúrgicos, exames laboratoriais, tomografia, raio-x e inalação para até 12 pacientes.

Conforme o secretário Municipal de Saúde, Jamal Salém, a efetiva internação de pacientes deve ocorrer em uma segunda etapa, quando também se pretende utilizar três centros cirúrgicos para operações de fimose, hérnia e adenóide. Na sequencia, cerca de 60 dias depois, estão previstas a ativação de 60 leitos adultos, bem como dez de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

No local, além dos médicos, trabalharão 68 técnicos de enfermagem, 35 profissionais administrativos, 24 enfermeiros, dois assistentes sociais e um farmacêutico.

Em operação – Ontem (11), antes mesmo de ser inaugurada, a estrutura alugada por R$ 190 mil teve 52 crianças atendidas, em sua maioria encaminhadas por regulação do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O próprio serviço deve receber reforço de uma ambulância, apelidada de “samuzinho”, para transporte de crianças de até 12 anos das unidades de saúde para o centro pediátrico e Santa Casa.

A cozinheira Andréia Nogueira, 38 anos, foi uma das mães encaminhadas do posto de saúde do Bairro Tiradentes para a nova unidade. “Disseram que não tinha pediatra em nenhum posto e que todos estavam aqui. Para a gente que é mãe é ótimo, mesmo sendo um pouco mais longe”, comentou a cozinheira que levou a filha Victória, 4 anos, que estava com dor de garganta e febre.

Para a diretora do centro pediátrico, Renata Allegretti, o acesso a unidade contou muito na contratação dos médicos, que “preferem atender em um local onde todos são da mesma especialidade”.

Em contrapartida, ela ressalta que como o projeto é piloto foi feito “rapidão” e cabe agora convencer os conselheiros de saúde de que esta foi uma decisão acertada, mesmo sem aval.



Agora nós vamos ver do que é feito o conselho de saúde do estado, mesmo sendo avisado que era ilegal, o prefeito foi lá, pagou o combinado com o Kadri, tirou a sua parte do acordo e abriu o hospital, vamos ver a reação do conselho... acho que vai dar pizza, mas vamos aguardar.
 
Max em 13/10/2014 09:09:10
É complicado este hospital, a população precisa sim de mais locais de atendimento, mas, como exemplo no bairro iracy coelho (Lageado, centenário) tem um posto de saúde que funciona durante a semana só no período do dia. Será que não seria mais justos investi nos postos este dinheiro gasto com aluguel, onde com os valores dá para ampliar postos e construir leitos e comprar material pra internação. Pois o prédio do sírio foi alugado por um valor acima da média (r$40 mil seria o correto), já o valor pago equivale a um faturamento de hotéis acima de 80 quartos naquela mesma região, citei hotel como um comparativo..Sou usuário do sus, meus filhos e eu já fomos atendidos pelo sus (UPA VILA ALMEIDA, LAR DO TRABALHADOR, HOSPITAL REGIONAL). O conselho tem que tomar a medida mais sensata.
 
JOSEDASMARIAS em 12/10/2014 20:46:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions