A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/10/2012 11:19

Operação na madrugada prende 26 flanelinhas em Campo Grande

Aline dos Santos

Fiscalização da Deops (Delegacia Especializada de Ordem Política e Social) prendeu 26 flanelinhas entre a noite de ontem e a manhã deste sábado em Campo Grande.

Conforme o delegado Marcos Takeshita, as prisões foram por falta de registro no Ministério do Trabalho. Com uso de viaturas descaracterizadas, a ação foi realizada entre 20h e 5h30. Os policiais passaram por regiões que concentram os guardadores de carros, como o entorno da Feira Central, praça do Rádio Clube e bares da avenida Afonso Pena.

“A pessoa não paga para guardar o veículo, mas com medo que façam alguma coisa contra o veículo”, salienta o delegado, há três meses no comando da Deops. De acordo com ele, são várias as reclamações da população. Os flanelinhas exigem pagamento de até R$ 10 de quem estaciona o carro na rua.

Durante a fiscalização, eles relataram que, próximo a bares, conseguem entre R$ 100 e R$ 150 por noite. Por dia, o rendimento pode chegar a R$ 300. O delegado afirma que o mais preocupante é que a maioria tem antecedentes criminais por roubo e furto.

A profissão de flanelinha é regulamentada desde 1977 e uma das condições para ter direito ao registro é possuir bons antecedentes. O interessado também deve estar quite com a Justiça Eleitoral e Serviço Militar. O pedido de registro profissional deve ser feito diretamente ao Ministério do Trabalho.

Na abordagem, somente um guardador de veículos estava em situação legal. Ele prestava serviço para uma empresa de segurança.  Os 26 detidos foram levados à delegacia e liberados após assinarem um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). A falta de registro profissional é considerada crime de menor potencial ofensivo. No termos, eles se comprometem a comparecer à Justiça.

A Deops fez um cadastro dos flanelinhas para mapear o local de atuação. Conforme o delegado, é recorrente brigas entre os guardadores por território. A fiscalização também deve ser levada aos bairros.

Punição - O delegado Marcos Takeshita  explica que, em caso de TCO, a acusação oferece a transação penal, ou seja, a punição é substituída por prestação de serviço ou doação de cesta básica. Se a pessoa ficar cinco anos sem cometer novo crime, o procedimento é arquivado. Caso contrário, ele recebe a punição.

A contravenção penal de exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições a que por lei está subordinado o seu exercício, é punida com até três meses de prisão.

 

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


Bela operação deveria ser rotineira, o cidadão já está cansado de ser extorquido por esses marginais, eu sou policial e é fato que a grande maioria desses cidadãos não são pobres coitados não, antigamente sim flanelinha era mendigo, hoje em dia é malandro mesmo, bandidos com várias passagens pela policia( furto, roubo, assassinato, estupro), e eles coagem na cara dura, principalmente se for mulher, o Estado não pode permitir mais esse desrespeito ao direito de ir e vir, espaço urbano é público, agora feriado de finados irei visitar o túmulo do meu pai, e tenho certeza que esses cara de pau estarão lá de manhã ``cuidando carro``, cuidando o carro do que? numa sexta de manhã? é muita cara de pau, eu já agredi um desses cara e se sexta agora ele me pedir algo vai receber um direto no queixo.
 
Roberto Inzagaki em 30/10/2012 11:14:08
Parabéns e obrigado Drº Márcio Takeskita e toda a sua equipe, pelo trabalho realizado de inibir atitudes por parte dos flanelinhas que exerciam o oficio ilegalmente, e como retaliaçäo aos nossos veículos os flanelinhas danificam quem näo aceitava a guarda dos veículos, e nos cidadöes de bens, ja pagamos tantos impostos e as vias sao publicas é um direito nosso como contribuinte de estacionar e atitudes e iniciativas como essa so dignificam e enobrece e nos faz sentir mais seguros com a ordem publica e social de nosso país, cidade e estado.
 
ADEMILSON BAPTISTA DA SILVA em 21/10/2012 15:55:44
Isso precisa ser regulamentado. Não basta a polícia reprimir. É necessário o acompanhamento de assistentes sociais para auxiliar os cidadãos (muitos analfabetos) a regularizarem sua situação. Parabéns ao delegado pela iniciativa, talvez movida pela necessidade de mapeamento e identificação dessas pessoas. Mas só isso não resolve nada. Da próxima vez, delegado, sugiro que converse antes com as agências públicas de emprego para realizar uma ação em conjunto e regularizar a situação dessas pessoas (isso também é prevenir a violência).
 
Anita Ramos em 21/10/2012 15:32:15
EU NÃO CONCORDO PORQUE QUANDO EU PARO MEU CARRO AO LADO DO MIÇA , ELES ME TRANSMITEM UMA SEGURANÇA SOBRE MEU VEICULO E ATE A MIM MESMO , PORQUE SAIU TARDE DA NOITE DO BAR E ELES AINDA ESTÃO LÁ...
É A SEGURANÇA QUE OS POLICIAIS NÃO FAZEM SOBRE A NOITE, AS POLICIAS DEVEM PRENDER É OS LADROES E NÃO OS TRABALHADORES QUE FICAM NA MADRUGADA DANDO SEGURANÇA A MIM MULHER.
 
Caroline Thais Vieira em 21/10/2012 15:26:21
Quer dizer que todos que não tiverem documentação vão ser presos? será que eles abordaram alguém grande, importante demais que se sentiu ofendido com os guardadores? esta operação tem cara e cheiro de higienização do centro da cidade! Lamentável!
 
Estela Marcia Rondina Scandola em 21/10/2012 14:34:16
Ta esquisita essa historia. DEOPS fiscalizando trabalhadores- guardadores de carros sem registro?Não seria um trabalho para a DRT? Será que estão querendo nos forçar a guardar os carros nos carissimos estacionamentos? Na afonso Pena o Nelsinho acabou com os estacionamentos de rua para criar uma ciclovia e essa atitude beneficia a mafia dos estacionamentos nos arredores.Tá na hora da midia abrir o olho pra situação. Não se lembram? Derrubaram o Santa Helena pra criar estacionamento, a casa historica na Antonio Mª Coelho c a 13 seu dono quer derrubar p fazer ali um estacionamento. Aí tem hein?
 
samuel gomes-campo grande em 21/10/2012 12:37:36
Muito obrigada pelo seu trabalho, Sr MárcioTakeshita, pessoas como o Sr dignificam a classe e nos fazem acreditar em cidadania.
 
Maria Ester Canavarro em 21/10/2012 11:43:04
Parabéns!!! Campo Grande é uma cidade que cresce a cada dia e precisa crescer corretamente! Oportunistas devem entender que esta cidade tem cidadãos honestos e conscientes!
 
Mauricio Tavares em 21/10/2012 10:03:22
Parabéns a equipe da Deops, a Lei deve ser cumprida e a ordem pública mantida para que a cidade não viva sob a mira de facções disfarçadas.
 
Alexandre Camargo em 21/10/2012 09:40:00
Parabéns Deops!!! Tem que fazer isso direto!
 
Diego Silva em 20/10/2012 20:31:43
Ótima e maravilhosa operação!!!
 
Wellington Sampaio em 20/10/2012 18:52:51
Parabéns Dr. Takeshita e sua Equipe pelos excelentes trabalhos desenvolvidos na DEOPS!!!
 
João Eduardo Davanço em 20/10/2012 17:55:09
Excelentíssimo!!!!!! Parabéns à PM! É verdadeiramente um anseio de toda a população que, por medo, paga por uma fictícia proteção .
 
Thiago Barile em 20/10/2012 16:36:15
Parabéns ao delegado pela iniciativa. Só espero que não seja fogo de palha. Campo Grande tem que se livrar desta extorsão.
 
Everton Rocha em 20/10/2012 15:44:10
tá de parabéns, isso mesmo, tem que acabar!!!!
 
gilberto da silva em 20/10/2012 15:32:22
Como já dito, desde que se trabalhe dentro dos conformes é uma profissão tão digna como qualquer outra. Desta forma, achei essa operação de grande valia. Parabéns a todos que participaram!
 
Taynara Pereira da Silva em 20/10/2012 15:20:55
Isso tem que continuar a longo prazo, a sociedade agradeça aos responsáveis por essa iniciativa, parabéns a todos!
 
Paulo Rabelo em 20/10/2012 13:41:10
MUITO BOM!
Isso sim é uma operação efetiva.
Flanelinha ou guardador, tudo é vagabundo.
 
Marito Mendes em 20/10/2012 12:41:50
Excelente iniciativa! Emprego nao falta para quem quer trabalhar.
 
Fabio Freitas em 20/10/2012 12:09:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions