A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/11/2015 17:53

Operação tapa-buraco começa em área nobre e deve durar 90 dias

Thiago de Souza e Marcos Ermínio
Equipe tinha oito pessoas e trabalhava na Rua Bahia, Jardim dos Estados. (Foto: Marcos Ermínio)Equipe tinha oito pessoas e trabalhava na Rua Bahia, Jardim dos Estados. (Foto: Marcos Ermínio)
Equipe começou tapa buracos na Zahran e segue sentido Coronel Antonino. (Foto: Marcos Ermínio)Equipe começou tapa buracos na Zahran e segue sentido Coronel Antonino. (Foto: Marcos Ermínio)

O serviço de tapa buracos, que começou na manhã desta quarta-feira (11), em Campo Grande, prossegiu no período da tarde com três frentes de trabalho. Uma delas estava na Rua Bahia entre as ruas Pernambuco e Eduardo Santos Pereira, no Jardim dos Estados. Os trabalhos seguem no sentido da Avenida Coronel Antonino.

A equipe que trabalhava na Rua Bahia contabilizou, até as 16 horas, 100 buracos tapados. O ponto de partida do grupo foi a Avenida Eduardo Elias Zahran. Oito homens trabalhavam no local, e usavam duas caçambas e um caminhão de rolo para o serviço. Uma equipe da Agetran acompanhava a ação e organizava o trânsito, fazendo sinalização e interrupção de algumas pistas quando necessário.

Um técnico da Seintra (Secretaria Municipal de Infraestrutura Transporte e Habitação) estava presente. Ele não quis se identificar mas disse que outras duas frentes executam o serviço para acabar com os buracos na cidade. Uma está localizada no final da Avenida Coronel Antonino e outra no Bairro Chácara Cachoeira.

Cinco empresas devem receber R$ 2 milhões por mês e concluir a "Operação Chega de Buracos e Lama" em 90 dias, segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Amilton Cândido.

A operação será executada pelas empresas Selco, Pavitec, Gradual, Wala e Diferencial, mas o número pode ser maior, porém o secretário Amilton Nascimento, da Seintrha, não dispunha dese total. Cada empresa tem entre uma e duas equipes, com 29 funcionários cada, entre técnicos e fiscais, incluindo os da prefeitura, que irão vistoriar o andamento das obras.

A lama asfáltica será fornecida pela Usimix. O prefeito Alcides Bernal destacou que serão investidos R$ 2 milhões na operação. O secretário o corrigiu e informou que serão R$ 2 milhões por mês, ou seja, R$ 6 milhões em 90 dias.

Conforme o pepista disse na manhã de hoje, nesse início de operação, as equipes irão trabalhar de forma simultânea, com ênfase na região central e nas vias de maior fluxo, como Coronel Antonino, Salgado Filho, Cônsul Assaf Trad, Rodolfo José Pinho, Mascarenhas de Moraes e Júlio de Castilho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions