A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/01/2016 15:28

Ouvidoria da Saúde vê demanda explodir, mas diz que supre denúncias

Ordem judicial determina que Prefeitura implante "Disque Dengue" em Campo Grande

Flávia Lima
Terreno com suspeita de foco de dengue: reclamação sobre possíveis focos devem ter dados completos. (Foto:Gerson Walber) Terreno com suspeita de foco de dengue: reclamação sobre possíveis focos devem ter dados completos. (Foto:Gerson Walber)

A Ouvidoria da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande tem recebido média de 12 ligações por dia referentes a denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya. De acordo com dados oficiais, só em dezembro, mês em que a epidemia de dengue começou a ganhar força, foram 361 ligações, contra 46 em novembro.

Segundo a assessoria técnica da Ouvidoria, Patrícia Anne, o órgão registra as denúncias de foco do mosquito Aedes aegypti que estejam em imóveis ou terrenos com o proprietário residindo ou identificado.

No caso de locais abandonados e sem residentes, o encaminhamento dado ao cidadão é que ele busque contato com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), que desde novembro também realiza ações junto à Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) e agentes de endemias para entrar nesses imóveis, mediante liminar da Justiça.

Patrícia explica que as solicitações referentes a focos são encaminhadas à Coordenadoria de Controle de Epidemias Vetoriais, que tem 30 dias para averiguar as denúncias. Como a maioria dos chamados relacionados a dengue é recente, Patrícia diz que a prefeitura está realizando o serviço dentro prazo.

Mesmo quando a apuração da denúncia não for de responsabilidade do Controle de Endemias, a obrigação dos funcionários é orientar quanto aos procedimento que deve ser adotado pelo reclamante e o canal que deverá ser utilizado.

“Até mesmo se alguém ligar com dúvidas sobre os sintomas da dengue, zika ou chikungunya, orientamos sobre quais unidades de saúde procurar”, ressalta Patrícia. Ela lembra que para realizar qualquer tipo de solicitação é preciso que o cidadão tenha o endereço completo do local denunciado, além de deixar seus contatos pessoais.

Além da Ouvidoria da Sesau, as pessoas também podem entrar em contato pelo número 156. A diferença é que, através desse serviço, é possível obter um protocolo para acompanhar a resolução do problema e certificar que a prefeitura notificou o dono do local denunciado.

Segundo o secretário de Saúde do município, Ivandro Fonseca, muitas pessoas tem deixado de passar os dados pessoais ou o endereço completo do local a se denunciado, o que dificulta o trabalho dos servidores.

Demanda – Com o aumento no número de solicitações, o secretário enfatizou durante entrevista nesta terça-feira (12) ao Campo Grande News, que funcionários foram contratados para dar suporte a Ouvidoria, no entanto não soube especificar os números. A assessoria técnica da Ouvidoria também não dispõe dessa informação. 

Além da Ouvidoria, a Justiça estadual determinou que a prefeitura crie, até o dia 10 de fevereiro, um serviço exclusivo para atender as solicitações sobre dengue na Capital. Questionado sobre o assunto, o secretário afirmou que a Ouvidoria da Sesau já realiza esse atendimento, no entanto, segundo Patrícia Anne, o órgão também atende a outras reclamações referentes ao sistema de saúde da rede municipal.

O prazo para o início das operações desse novo serviço – de 60 dias – foi estabelecido no dia 11 de dezembro de 2015 pelo juiz Marcelo Ivo de Oliveira, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos da Capital.

O documento ainda prevê que seja disponibilizado funcionários treinados e equipamentos necessários para fiscalizar, acompanhar e dar retorno as pessoas que fizerem denúncias.

De acordo com  Ivandro Fonseca, as adequações feitas ao serviço atual, que existe há cinco anos, são suficientes para atende a população.

Serviço – Para acionar a Ouvidoria da Sesau e registrar reclamações, denúncias, solicitações e até elogios, os números são o 3314-9955 ou 3314-3071, nos horários das 07h30 às 11:00 e das 13 horas às 17h30. Ainda é possível entrar em contato pelo e-mail ouvidoria@sesau.capital.ms.gov.br.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions