A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/01/2016 12:30

Menina com suspeita de dengue hemorrágica recebe alta e será monitorada

Natalia Yahn
Vitória recebeu alta no sábado, mas vai continuar a ser monitorada. Dengue não foi descartada. (Arquivo Pessoal)Vitória recebeu alta no sábado, mas vai continuar a ser monitorada. Dengue não foi descartada. (Arquivo Pessoal)

A menina Vitória Mikaeli Ancel Aragão, 5 anos, recebeu alta no sábado (9) após passar 18 dias internada em dois hospitais de Campo Grande.

Ela chegou a ser diagnosticada com dengue hemorrágica no dia 28 de dezembro do ano passado, quando começou a ter sangramentos na boca. Porém o tratamento foi para púrpura, que é uma doença sanguínea autoimune que se caracteriza pela destruição das plaquetas. Isso porque, de acordo com a família, foi feito o acompanhamento clínico para excluir outras doenças.

Mesmo assim a dengue não está totalmente descartada, pois o exame para confirmação não foi concluído. A família informou que o quadro de saúde dela é estável, mas continua a ser acompanhada e terá uma consulta no dia 25 de janeiro.

O caso de Vitória ganhou repercussão depois que uma reportagem do Campo Grande News, do dia 30 de dezembro de 2015, mostrou o apelo da família que pediu – nas redes sociais – doadores de sangue do tipo AB negativo. Em apenas 24 horas, mais de 200 pessoas procuraram os bancos de sangue.

No Facebook a tia da menina, Christiane Nascimento de Arruda, agradeceu as pessoas que ajudaram. “Venho aqui, meus amigos, trazer ótimas notícias, a Vitória acabou de receber alta!!!! E não existe uma palavra, que eu possa usar pra tanta alegria e agradecimento, a Deus e a vocês!!! Cada um de vocês, que compartilharam, que doaram sangue, em prol da Vitória!!! Foram dias muito angustiantes para nós. Isso também não seria possível, sem essa corrente do bem, em que se transformou esse pedido de doação, onde cada um(que compartilhou e que doou) contribuiu”(sic).

Vitória recebeu os primeiros atendimentos no Hospital Infantil São Lucas, no dia 26 de dezembro, e desde então passou a ter o nível de plaqueta monitorado. Os índices caíram para menos de 4 mil e por isso ela foi internada no Hospital Regional, no dia 29 de dezembro. No local ela recebeu transfusão de sangue e chegou a ser internada no CTI por conta do quadro delicado de saúde.

Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions