A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

09/07/2014 16:05

Padrasto tenta matar garoto de 13 anos com corrente, espremedor e martelo

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Armas usadas pelo padrasto para tentar matar adolescente na Capital (Foto: Marcelo Victor)"Armas" usadas pelo padrasto para tentar matar adolescente na Capital (Foto: Marcelo Victor)

Um homem foi preso acusado de tentar matar o enteado, um garoto de 13 anos, com martelo e corrente. O caso aconteceu na madrugada de hoje no Bairro Bosque do Carvalho, em Campo Grande. O menino foi salvo por uma vizinha e o padrasto foi detido após o Conselho Tutelar acionar a Polícia Civil.

Esta é a segunda vez que o adolescente é alvo da fúria do padrasto. Filho de uma gari, que passa a noite fora de casa, ele foi acordado por Micael Paulino Gomes, 39 anos, na madrugada sendo agredido por espremedor de alho.

Segundo a conselheira tutelar da região Norte, Vânia Nogueira, o menino conseguiu escapar. Revoltado, Paulinho pegou um martelo e tentou matá-lo ao acertar o objeto na sua cabeça. No entanto, por sorte, o martelo o atingiu de raspão e causou um corte. “Se tivesse acertado, tinha matado”, contou a conselheira.

Com o menino sangrando, o padrasto retirou uma corrente no portão e começou a agredi-lo. Havia sinais da corrente no pescoço e nas costas. O Conselho Tutelar Norte apurou que o adolescente conseguiu escapar da fúria do padrasto e pediu socorro para uma vizinha, que o encaminhou ao Centro Regional de Saúde do Bairro Nova Lima, na saída para Cuiabá.

Os funcionários do posto viram as agressões e acionaram o Conselho Tutelar. Vânia Nogueira acionou a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), que foi à residência e prendeu Micael Paulino Gomes. Ele foi preso em flagrante.

Ao delegado Paulo Lauretto, o padrasto contou que bateu no menino porque ele não quis ficar com o bebê de um ano. Ele ia buscar a mãe das crianças, que trabalha como gari na cooperativa de coleta seletiva do município.

Ele admitiu ter agredido ele com o martelinho para amassar alho e com a corrente. Negou ter jogado o martelo na cabeça.

Martelo só não matou menino porque o atingiu de raspão (Foto: Marcelo Victor)Martelo só não matou menino porque o atingiu de raspão (Foto: Marcelo Victor)
Delegado prendeu autor e indiciou padrasto por tentativa de homicídio (Foto: Marcelo Victor)Delegado prendeu autor e indiciou padrasto por tentativa de homicídio (Foto: Marcelo Victor)

Inicialmente, a mãe se revoltou com a atuação do Conselho Tutelar e defendeu o marido. Ela justificou que o filho “era danado”.

No entanto, mais tarde, sob risco de ser indiciado por acobertar as agressões, ela apresentou nova versão em depoimento à Polícia Civil. A mulher disse que era agredida e só não denunciou o marido porque sofria ameaças.
O delegado contou que vai indiciar o padrasto por tentativa de homicídio.

Histórico – Essa não foi a primeira agressão sofrida pelo garoto. Em 2012, o Conselho Tutelar foi acionado e o retirou da guarda da mãe. Na época, de acordo com Vânia, com 11 anos, o menino foi obrigado a passar a noite fora de casa e dormir na laje como castigo.

Na ocasião, ele foi encaminhado para o pai. No entanto, o homem, que cuida de uma horta, devolveu o garoto para a mãe e não avisou o conselho. O menino contou que o pai cuida de oito filhos, sendo quatro com sua mãe e outros quatro com outra mulher.

Com sinais das agressões, o garoto não corre risco de vida e está internado na Santa Casa da Capital, onde será submetido a exame de tomografia. Ainda hoje, ele será encaminhado ao IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) para o exame de corpo delito.

Segundo Vânia Nogueira, o menino deve ir para um abrigo. Os conselheiros vão analisar a situação e ver se o entregam, de novo, ao pai.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Agora só falta a justiça fazer a parte dela e deixar o v.. preso, se soltar vai matar o menino e a mãe, a justiça deveria ser responsabilizada quando manda soltar e o agressor vai lá e agride de novo, o juiz que assina a soltura tem que ter alguma responsabilidade sobre o que acontece depois.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 09/07/2014 17:09:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions