ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Pai e filho são amarrados e amordaçados durante assalto no Nova Lima

“Não chora, senão mato seu pai”, disse bandido para menino que foi trancado em banheiro com o pai

Por Anahi Zurutuza, Ana Beatriz Rodrigues e Ana Lívia Tavares | 26/10/2021 17:00
Caminhonete F-4000 foi recuperada no Jardim Presidente. (Foto: Kísie Ainoã)
Caminhonete F-4000 foi recuperada no Jardim Presidente. (Foto: Kísie Ainoã)

Em mais um assalto com reféns em menos de 10 dias em Campo Grande, pai e filho foram amordaçados e amarrados dentro de casa, na tarde de hoje (26), no Bairro Nova Lima – região norte da Capital. Policiais do Batalhão de Choque foram chamados para atender a ocorrência.

O Campo Grande News apurou que os bandidos fugiram da residência com os celulares das vítimas e uma caminhonete F-4000, que pertence à família. O veículo foi localizado depois, abandonado em rua do Jardim Presidente, bairro próximo ao Nova Lima, e passará por perícia antes de ser encaminhado à Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos).

De acordo com a soldado da 11ª Companhia da PM (Polícia Militar), Angélica Cristina Gottardo, pai e filho foram abordados por volta das 16h. O homem, de 49 anos, é fretista e havia deixado a caminhonete que usa para trabalhar em frente de casa. O garoto, de 10 anos, percebeu que dois rapazes observavam o veículo e chamou o pai. A vítima foi até o portão e acabou rendida.

Os bandidos estavam armados, relatou o homem à PM. Um deles tinha um revólver na mão e o outro, uma pistola na cintura.

Os reféns foram levados para dentro da residência, amarrados, amordaçados e trancados em um banheiro. A dupla de assaltantes estava bem agressiva, conforme descreveu o homem. Um dos assaltantes chegou a dizer para a criança: “não chora, senão vou matar seu pai”.

Os criminosos disseram que era para a vítima ficarem 40 minutos no banheiro e que um comparsa vigiaria a frente da casa por esse tempo. O fretista, contudo, esperou o silêncio e conseguiu sair do banheiro. Ele temia que a esposa chegasse do trabalho e fosse feita refém. Conforme narrou à PM, foi até a cozinha pegar uma faca para se livrar das amarras.

Ele mesmo fez a ligação para o 190. Rapidamente, várias equipes da PM estavam nas ruas da cidade atrás da dupla. Os assaltantes, que abandonaram a F-4000 no Jardim Presidente, não foram encontrados por enquanto.

Outro caso - No dia 18 deste mês, segunda-feira passada, militares do Batalhão de Choque e Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) foram acionados para resgatar duas mulheres – uma idosa e a cuidadora dela – que foram feitas reféns, no Bairro Coopharádio, sudeste da Capital.

Dupla que entrou na casa tinha a intenção de roubar a residência. Vizinhos que testemunhas a invasão chamaram a PM (Polícia Militar) e viatura chegou rapidamente ao endereço. Acuados, os assaltantes se trancaram com as mulheres em um dos cômodos da casa.

A dupla exigia a presença da imprensa para se entregar. A operação teve cinegrafistas de duas emissoras de TV da Capital "convocados" para “salvar” a vida das mulheres durante as negociações, que levaram menos de 30 minutos. Um dos criminosos foi preso com arma municiada. Houve disparos, mas nenhum ferido.

*Matéria alterada para acréscimo de informações às 18h18.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário