A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

13/04/2018 12:33

Pais fazem "romaria" em postos de saúde atrás de vacina pentavalente

Unidades de saúde estão com estoque zerado e há quem esteja procurando vacina há três meses

Bruna Kaspary
Rosilene não teve dificuldades para vacinar o filho de um ano nas datas certas, diferente da irmã (Foto: Saul Schramm)Rosilene não teve dificuldades para vacinar o filho de um ano nas datas certas, diferente da irmã (Foto: Saul Schramm)

Pais de crianças com menos de um ano estão passando por uma verdadeira romaria na rede pública em Campo Grande para tentar encontrar a vacina pentavalente, que deve ser aplicada quando o bebê tem dois, quatro e seis meses de idade. A Prefeitura confirma que o estoque está zerado por falta de repasse.

O corretor de imóveis Leandro Malaquias, de 29 anos, tem um filho de quase nove meses, e aproveitando que está trabalhando na rua, passa pelo posto de saúde para encontrar a vacina. "Quando tinha seis meses, ele tomou todas, menos a penta e já fui em inúmeros postos atrás, mas nunca acho".

A busca, de quase três meses, pode ter um fim na semana que vem, já que pela primeira vez Leandro recebeu, na unidade do Coronel Antonino, uma resposta diferente das demais. "Eles disseram que na terça-feira talvez tenha, mas também não é certeza, mas já é melhor que das outras vezes, que só diziam que não tinha e pronto", afirma o corretor.

Quando Rosilene Cueva, de 26 anos, foi vacinar o filho mais novo, de um ano, não teve nenhum problema, mas lembra que o sobrinho, que completou dois meses no mês passado ainda não conseguiu tomar a primeira dose. "Minha irmã já procurou no Centenário e no Aero Rancho, mas nunca consegue", conclui a dona de casa.

Funcionários da Unidade Básica de Saúde do bairro Aero Rancho afirmam que na última terça-feira receberam as doses à tarde. "Elas chegaram um pouco depois das 14h, quando deu 15h20 já tinha zerado o estoque de novo", informa uma delas.

Em nota, a prefeitura de Campo Grande confirma a falta de estoque e afirma que isso se dá, principalmente, pela falta de repasse do Ministério da Saúde, que mesmo sendo comunicado da situação não envia doses novas. Com a falta de retorno do órgão a respeito da normalização da entrega, há o temor que as metas de vacinação para esse ano não sejam alcançadas, garante a administração municipal.

Também através de nota, o Ministério da Saúde informou que, em março, enviou 1,3 milhões de doses para todo o país, sendo que dez mil vieram para o estado.

 

Leandro procura vacina pentavalente para o filho já há 3 meses. (Foto: Saul Schramm)Leandro procura vacina pentavalente para o filho já há 3 meses. (Foto: Saul Schramm)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions