ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Para acabar com congestionamento, rotatória da Três Barras será reduzida

Projeto da prefeitura é semelhante ao realizado na rotatória da Joaquim Murtinho com Ceará

Adriel Mattos | 16/08/2021 17:19
Rotatória da Três Barras será reduzida e semaforizada. (Foto: Adriel Mattos)
Rotatória da Três Barras será reduzida e semaforizada. (Foto: Adriel Mattos)

A prefeitura de Campo Grande apresentou na tarde desta segunda-feira (16), o projeto de reordenamento viário da rotatória das avenidas Três Barras, José Nogueira Vieira e Marquês de Lavradio. Também foi apresentada a intervenção entre a Avenida Ricardo Brandão e Rua Pestalozzi.

Como foi feito na rotatória das ruas Joaquim Murtinho e Ceará com a Avenida Eduardo Elias Zahran, a rotatória da Três Barras será reduzida para desafogar o trânsito. Após a obra, quem vem do Bairro Tiradentes, poderá seguir na Três Barras ou virar na José Nogueira Vieira.

A Rua Domingos Jorge Velho será mão única, na última quadra, para quem vem do Bairro Vilas Boas. Com a conversão para a Três Barras proibida, o motorista terá que virar à direita na Manoel da Nóbrega e depois à esquerda na Miguel Sutil. Hoje, quem passa por esses dois locais precisa ter paciência, já que o tempo do trajeto é considerável.

“Ali, é uma região que ficou sobrecarregada com o comércio, não tinha pedestre e hoje tem, e criou uma insegurança. Com isso, damos segurança para todos que passam e vamos solucionando os piores pontos de Campo Grande”, afirmou o Janine de Lima Bruno, diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

O Governo do Estado vai repassar por meio de convênio R$ 994,7 mil para a prefeitura executar a obra, que entrará com R$ 750 mil. A licitação ainda será lançada, mas a previsão da Agetran é de que as obras comecem ainda este ano e durem pelo menos três meses.

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Adriel Mattos)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Adriel Mattos)

Intervenção - Na rotatória da Ricardo Brandão com a Pestalozzi, o projeto terá menor impacto e não terá custo para o Poder Público. A obra será executada pela MGR Engenharia, como contrapartida da construção de um condomínio na região.

“Quando você vinha da rotatória sentido Centro, o canteiro central ‘jogava’ os veículos para o lado direito, afunila e passava apenas um. Tem sempre o risco de acidente e não tem fluidez. O que vamos fazer é deixar esse canteiro central reto, permitindo que passem dois veículos, e semaforizar esse cruzamento”, explicou Janine. Mais à frente, parte da via será reduzida para controlar o fluxo.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) destacou que as obras devem acabar com o estresse dos motoristas e explicou que o custo impeditivo não permite a construção de viadutos, que seria uma solução definitiva.

“Hoje, o que impede é o valor. Não há como o município pagar entre R$ 28 e 32 milhões por cada viaduto. A União está em extrema dificuldade, o Estado pode ajudar com valores menores, a prefeitura com 2% ou 3% de contrapartida, ou seja, fica bem aquém. Nesse momento, fica difícil. Acredito que existem outras prioridades, precisamos melhorar a saúde, a educação, os hospitais, para depois pensar nisso”, detalhou.

Nos siga no Google Notícias