ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Para aprimorar experiência, Bioparque lança pesquisa sobre perfil do público

Objetivo é melhorar atividades de educação ambiental; escolas terão acesso a material específico

Por Adriel Mattos | 26/06/2022 12:20
Público geral e estudantes terão acesso as perguntas por meio de QR Code antes do início do percurso. (Foto: Divulgação/Subcom-MS)
Público geral e estudantes terão acesso as perguntas por meio de QR Code antes do início do percurso. (Foto: Divulgação/Subcom-MS)

Com o objetivo de oferecer uma experiência única ao público que visita o Bioparque Pantanal, em Campo Grande, foi lançada uma pesquisa para traçar o perfil dos visitantes e possibilitar a elaboração de atividades voltadas à educação ambiental. O questionário pode ser respondido por meio de tablets disponibilizados no complexo.

A pesquisa estará disponível até 7 de julho. As atividades de educação ambiental serão desenvolvidas pela Unidade de Educação Ambiental do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) em parceria com o Núcleo de Educação Ambiental do Bioparque.

A diretora-geral do complexo, Maria Fernanda Balestieri, explica que a dinâmica é mais uma forma de tornar a experiência um evento diferenciado. “Pensamos sempre em melhorar o nosso atendimento, mostrar aquilo que o público espera e superar. Queremos que cada visitante saia daqui com uma experiência inesquecível”, justificou.

Além do questionário ofertado ao público geral e estudantes, um outro material será enviado para as escolas para que os profissionais possam expor suas percepções sobre o complexo e o que esperam encontrar no local.

“Esse levantamento irá possibilitar nossa equipe a desenvolver atividades que mais se enquadram no perfil dos visitantes. Por isso, reforçamos que é muito importante a participação de todos que passam por aqui”, explicou o chefe de Educação Ambiental do Imasul, Adriano Souza Coelho.

Da capital paulista, a psicóloga Lara Soares, de 27 anos, está em Campo Grande a trabalho e veio conhecer o complexo de água doce. Uma das primeiras a responder o questionário, ela falou da importância disso para a recepção dos próximos visitantes.

“É super-importante esse trabalho, principalmente para reforçar a questão da preservação da biodiversidade. Agora com o Pantanal tendo visibilidade é o momento de conscientizar as pessoas”, comentou.

Nos siga no Google Notícias