A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/01/2016 13:49

Para moradores, buracos e sujeira refletem esquecimento de bairro

Ricardo Campos Jr.
Na Avenida Cinco, são tantos buracos que a via está quase intransitável (Foto: Marcos Ermínio)Na Avenida Cinco, são tantos buracos que a via está quase intransitável (Foto: Marcos Ermínio)
Veículo faz zigue-zague entre as crateras (Foto: Marcos Ermínio)Veículo faz zigue-zague entre as crateras (Foto: Marcos Ermínio)

Enquanto a prefeitura não termina de consertar as vias mais movimentadas e importantes, os buracos se multiplicam pelos bairros. Na região do Nova Campo Grande, algumas ruas estão praticamente intransitáveis por conta das crateras e esse não é o único problema do local. Falta de limpeza e asfalto precário fazem os moradores se sentirem esquecidos pelo poder público.

A Avenida Cinco, por exemplo, é uma das principais vias de acesso do bairro e também a mais problemática. “Tem trechos que os carros estão subindo em cima da calçada, porque os buracos são tão grandes, que veículos pequenos não estão passando mais e os pedestres têm que entrar no meio do mato”, diz o empresário Juvêncio Neto, 35 anos.

Nos horários de pico, as crateras tumultuam o trânsito. Formam-se longas filas de automóveis em ambos os sentidos, que reduzem a velocidade em razão dos obstáculos, em meio a ciclistas, motociclistas e pedestres.

Para o funcionário público Cleber Barbosa da Rocha, 36 anos, são frequentes os acidentes na região em razão das crateras. “O movimento não para. É ciclista, é motociclista. Além de desviar dos buracos, você tem que desviar das pessoas também”.

“Nós vemos a prefeitura tampando buracos no bairro vizinho. Aqui até já tamparam alguns em algumas vias, mas não sei se o material é bom, porque choveu e já está tudo cheio de buraco de novo”, opina.

Outro trecho esburacado da Avenida Cinco (Foto: Marcos Ermínio)Outro trecho esburacado da Avenida Cinco (Foto: Marcos Ermínio)

Para Juvêncio, a região precisa de um pouco mais de atenção por parte do poder público. O lugar tem bastante espaço para a construção de parques lineares, avenidas e obras de mobilidade urbana.

“É um bairro antigo e começou a desenvolver de uns sete anos para cá, começou a crescer, a popularizar, bastante gente, bastantes casas. Você pode perceber que tem coisas tão simples, mas que não existem. No começo da avenida, embaixo daqueles pés de ingá, que são as coisas mais lindas que temos aqui no bairro, tem galhos que estão arrastando no chão. É um bairro esquecido, infelizmente”, completa Juvêncio.

Cleber diz que carros, motos, ciclistas e pedestres disputam espaço (Foto: Marcos Ermínio)Cleber diz que carros, motos, ciclistas e pedestres disputam espaço (Foto: Marcos Ermínio)
Juvêncio diz que bairro é esquecido (Foto: Marcos Ermínio)Juvêncio diz que bairro é esquecido (Foto: Marcos Ermínio)

Conforme a prefeitura, o Nova Campo Grande faz parte da região do Imbirussu, campeã em quantidade de buracos na cidade e por isso as equipes que fazem os reparos demoram tanto para chegar até o local.

Porém, via assessoria de imprensa, o município garantiu que a região está no cronograma e serão arrumadas. A Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) irá reforçar a quantidade de trabalhadores nessa região para agilizar o serviço, lembrando que os trabalhos são interrompidos quando chove.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions