A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

24/05/2018 16:23

Passageiros lotam pontos, mas consórcio diz que está tudo normal

Empresas de ônibus anunciaram retiradas de 20 veículos de circulação para economizar diesel, mas afirma que isso ainda não foi posto em prática

Liniker Ribeiro
Na estação Peg Fácil da Afonso Pena (Foto: Fernando Antunes) Na estação "Peg Fácil" da Afonso Pena (Foto: Fernando Antunes)

Passageiros do transporte público afirmam já estar sentindo o impacto da redução dos veículos que fazem parte da frota das linhas de ônibus, na Capital. Na tarde desta quarta-feira (24), por exemplo, a espera em pontos por onde passam os ônibus da linha 081 tem sido de até trinta minutos. Apesar disso, o Consórcio Guaicurus garante que os veículos continuam circulando normalmente, sendo a redução prevista apenas para amanhã (25).

No Terminal Bandeirantes, um leitor afirma que a demora e a lotação do espaço reservado para a parada do coletivo foi bem diferente do que costuma ser. Segundo Wesley da Silva Ferreira, de 19 anos, afirma que a espera passou do tempo normal. "Normalmente passa rápido, agora faz uns 24 minutos que estou esperado e nada. Isso porque eu ainda vou pro Terminal Nova Bahia pegar um outro ônibus até chegar em casa", afirmou.

Na avenida Bandeirantes, pouco antes de chegar na Afonso Pena, um ponto de ônibus ficou lotado de passageiros que esperam pelo mesmo coletivo. "É sempre no máximo uns 10 minutos de espera, mas já estou aqui faz tempo e preciso chegar no Centro antes das 17h. Se duvidar vou ter que pedir um Uber", relatou a funcionária pública, Lilian Ribeiro, de 45 anos.

 

Paola, funcionária que teve de aumentar o tempo no horário de almoço por conta do atraso dos ônibus (Foto: Fernando Antunes)Paola, funcionária que teve de aumentar o tempo no horário de almoço por conta do atraso dos ônibus (Foto: Fernando Antunes)
Passageiros na Avenida Bandeirantes, esperando o ônibus da linha 081 (Foto: Fernando Antunes) Passageiros na Avenida Bandeirantes, esperando o ônibus da linha 081 (Foto: Fernando Antunes)

A situação é parecida com o que acontece no Terminal da Praça Ary Coelho, na Afonso Pena. Paola Cardoso, de 25 anos, que trabalha em uma loja de locação de vestidos de noiva, afirma ter ultrapassado o horário de almoço só para conseguir ir ao Centro. "Foi mais de uma hora para chegar aqui, porque o ônibus demorou para passar, e agora estou aqui há trinta minutos esperando. Ainda bem que minha chefe é compreensiva", revelou Paola.

Em contrapartida, o Consórcio Guaicurus afirma que a redução das linhas de ônibus valerá apenas a partir de amanhã. Pelo menos 20 veículos, que faziam o reforço nas principais linhas da cidade em horário de pico, vão sair de circulação. A medida foi tomada após reunião com a Agetran (Agência Municipal de Transportes e Trânsito) nesta quinta-feira (24) como reflexo da greve dos caminhoneiros, que impedem a chegada do diesel à cidade.

Todos os 23 ônibus com ar condicionado, que fazem parte da linha conhecida como "fresquinhos", serão retirados de circulação. Quem está acostumado a pegar esses coletivos, precisam optar pelas linhas convencionais.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions