A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/02/2016 11:59

Pente-fino apreende 119 celulares, drogas e até cerveja em presídios

Luana Rodrigues

Operação pente-fino realizada pela Agepen(Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), apreendeu mais de 100 celulares, além de drogas e bebida alcoólica em unidades prisionais de Campo Grande. A operação começou na última quarta-feira (03) e foi encerrada na manhã de hoje(05).

Conforme o diretor presidente da Agepen, Ailton Stropa, a operação é de rotina, mas o resultado foi surpreendente até mesmo para os agentes que já estão acostumados com a ação. No total, foram apreendidos 1200 papelotes de maconha, 482 de cocaína e 230 litros de bebida alcoólica fermentada, que seria cerveja. 

No entanto, o que espanta que os internos comercializavam droga e álcool dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, onde estão mais de 2,1 mil presos. Eles tinham até balança de precisão para vender o entorpecente.

Além dos materiais de "consumo", os agentes apreenderam 119 aparelhos celulares. No ano passado, o Campo Grande News denunciou a ineficácia do sistema para bloquear o sinal de telefonia móvel nos presídios. “Os bloqueadores não funcionam. O tipo de tecnologia é ultrapassado ou não é eficiente. Tem pontos 'cegos'. Interfere na ligação, mas não bloqueiam sinal de internet”, afirmou o presidente do Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul), André Luiz Garcia Santiago, na época.

As unidades prisionais fiscalizadas foram o Ptran (Presídio de Trânsito) e Presídio de Segurança Máxima, ambos localizados no Bairro Noroeste. Foram encontrados objetos e materiais ilícitos dentro das celas e até no pátio dos presídios. Drogas e celulares são levado por visitas, arremessadas no pátio, e também por presos que circulam auxiliando na limpeza da unidade penal.

Stropa afirma que as operações são justamente para coibir o uso desses ilícitos na unidade, já que as barreiras acabam não sendo totalmente eficaazes para impedir a entrada deles. "É em carácter preventivo, além disso quem for pego consumindo ou em posse desses produtos, irá responder criminalmente", disse.

O balanço total da operação será divulgado na tarde desta sexta-feira(05).

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions