ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Perícia em caminhonete de Hugleice é para verificar resquícios de sangue

Por Nadyenka Castro e Paula Vitorino | 20/07/2011 13:09

Análise será no período noturno

Jodimar, apontado pela Políca Civil como autor do aborto. (Foto: Simão Nogueira)
Jodimar, apontado pela Políca Civil como autor do aborto. (Foto: Simão Nogueira)

A perícia a ser realizada na caminhonete de Hugleice da Silva, cunhado de Marielly Rodrigues, é para verificar se há resquícios de sangue no veículo.

De acordo com Alberto Dias Serra, coordenador-geral de Perícias do Estado, a análise deve ser feita no período noturno e será utilizado o luminol. O laudo fica pronto em 10 dias.

O veículo foi entregue por Hugleice na manhã desta quarta-feira à Polícia Civil, que fez a apreensão, segundo informou o delegado responsável pelo caso, Fabiano Nagata.

A perícia será feita de noite porque o luminol é fluorescente e reage no escuro. Com a utilização do reagente é possível encontrar qualquer quantidade de sangue, mesmo que o local a ser analisado tenha sido lavado várias vezes. Dependendo da quantidade encontrada, é possível até fazer análise do sangue.

Também será verificado se há vestígios de vegetação no veículo. Se houver, será comparado com a existente no canavial onde o corpo de Marielly foi encontrado.

Marielly desapareceu no dia 21 de maio e o corpo foi encontrado no dia 11 de junho. A morte é resultado de um aborto malsucedido.

Logo que a jovem desapareceu, a família foi ‘ às ruas’ pedir ajuda. Distribuiu cartazes com a foto de Marielly pelo bairro, pediu ajuda à OAB/MS e até à Assembléia Legislativa.

Para a Polícia Civil, a família mentiu muito sobre o caso e atrapalhou as investigações. Uma das mentiras é sobre onde estava Hugleice no dia em que a garota foi vista pela última vez.

A prisão de Hugleice e Jodimar Ximenes Gomes foi decretada na semana passada. Jodimar, o enfermeiro apontado pela Polícia como quem fez o aborto na jovem, se apresentou no dia seguinte e nega qualquer relação com o caso.

Hugleice, que é marido da irmã mais velha de Marielly, se entregou dois dias depois de ter a prisão decretada e após uma noite na cadeia confessou que levou a cunhada até a casa de Jodimar para fazer aborto. Ele diz não saber quem é o pai e nem quem levou o corpo até o canavial.

Nos siga no Google Notícias