ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Capital

PF sai com dois malotes após passar cinco horas em casa de empresário

Aline dos Santos e Filipe Prado | 09/07/2015 12:10
PF  foi à casa de dono da Proteco nesta quinta-feira. (Foto: Fernando Antunes)
PF foi à casa de dono da Proteco nesta quinta-feira. (Foto: Fernando Antunes)

Equipes da PF (Polícia Federal) e Receita Federal passaram mais de cinco horas na casa do empresário João Alberto Krampe Amorim, proprietário da Proteco Construtora Ltda, e pode ter apreendido dinheiro. A ação, desdobramento da operação “Lama Asfáltica”, começou às 6h no imóvel, localizado na Vila dos Vendas, em Campo Grande.

Os policiais saíram às 11h40, com dois malotes e não falaram com os jornalistas. Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, uma funcionária da casa permaneceu como testemunha. Ela teria dito à filha que foi contado dinheiro no local. Ao sair, a mulher não quis dar entrevista. Os demais empregados foram dispensados.

No imóvel, a informação repassada à reportagem é que ninguém comentaria sobre o assunto. Após passar pelo local, o advogado Renato Chagas disse que se trata de uma operação simples.

A  ação investiga contratos de R$ 45 milhões, sendo R$ 11 milhões com suspeita de irregularidade. A operação, deflagrada pela PF, CGU (Controladoria-Geral da União) e Receita Federal, mira empresas de pavimentação, coleta de lixo e construção de estradas. São 19 mandados de busca e apreensão.

O alvo é combater uma organização criminosa suspeita de fraudar licitações em obras públicas no Estado. O grupo é acusado de cometer sete crimes: sonegação fiscal, formação de quadrilha, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção ativa, corrupção passiva e fraudes em licitação.

O nome da operação faz referência ao insumo usado nas obras identificadas, como pavimentação e ações de tapa-buracos.

Nos siga no Google Notícias