ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Polícia apura caso de perita encontrada morta hoje em motel de Campo Grande

Há indicios de que seja suicídio. Este é o 3º em menos de uma semana envolvendo agentes de segurança pública

Por Mirian Machado e Aletheya Alves | 24/01/2022 15:47
Perícia em frente ao motel onde perita foi encontrada sem vida. (Foto: Marcos Maluf)
Perícia em frente ao motel onde perita foi encontrada sem vida. (Foto: Marcos Maluf)

A perita papiloscopista Viviane Jesus de Souza, de 35 anos, foi encontrada morta com tiro na cabeça, na tarde desta segunda-feira (24), em Campo Grande, em um motel no Jardim Paulista.

Delegado da Quarta Delegacia de Polícia Civil da Capital, Nilson Friedrich, sem dar detalhes, disse que apesar de indícios de suicídio, o caso será registrado como morte a esclarecer. Ainda segundo ele, aparentemente, a morte não teria ocorrido hoje, porém exames necroscópicos confirmarão detalhes de como e quando Viviane faleceu.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima deu entrada no motel há dois dias. O último contato de Viviane foi na manhã de domingo (23), quando ainda no motel, autorizou a saída de um homem em uma motocicleta. Ele havia passado a noite com ela no local. Após sua saída, não houve mais movimentação no quarto onde a mulher estava.

Atualmente, Viviane estava lotada no Instituto de Identificação da Capital.

Em nota, a Polícia Civil lamentou o falecimento da perita. "A Polícia Civil lamenta o ocorrido e presta sinceras condolências a familiares e amigos".

Esta é a terceira morte em menos de uma semana envolvendo agentes da segurança pública. Na quinta feira (20), o tenente da Polícia Militar,  Edson Henrique Yamamoto Thomaz, 31 anos, foi encontrado morto em um quarto de hotel, na Avenida Calógeras, Centro, em Campo Grande. Ele era comandante do 3º Pelotão de Paraíso das Águas.

No mesmo dia (20), ex-guarda municipal de Campo Grande, Neiton de Assis Alves de Paiva, de 38 anos, foi encontrado morto em sua residência, no Jardim Petrópolis, em Campo Grande. Neilton sofria de depressão e tirou a própria vida. A mãe e outras testemunhas ainda tentaram reanimar Neiton fazendo massagem cardíaca, mas ele não recobrou a consciência. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constatou o óbito.

Procure ajuda - Vítimas de depressão e demais transtornos psicológicos podem buscar ajuda em escolas-clínicas de Psicologia, no Núcleo de Saúde Mental, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) ou pelos telefones 141 e 188 CVV (Centro de Valorização da Vida), 190 da PM e 193 dos Bombeiros, que ajudam pacientes a romper o silêncio.

Nos siga no Google Notícias