ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Policia identifica autor que deixou cachorro amarrado em poste na Capital

Segundo delegado, homem teria problemas psicológicos e ainda não foi localizado

Por Ana Beatriz Rodrigues | 21/01/2022 17:27

Investigadores da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), conseguiram identificar na tarde de hoje (21), o rapaz que amarrou o cachorro em um poste em frente a um pet shop na Avenida Tamandaré.

De acordo com o delegado Alexandro Mendes de Araújo, ele foi reconhecido graças às imagens de monitoramento do pet shop. O endereço dele foi localizado, mas o homem não foi encontrado. "Segundo conhecidos, ele tem problemas psicológicos e fica perambulando pelas ruas”, explicou.

Caso seja comprovada a autoria e que o homem tem condições de responder pelos atos, ele pode ser indicado pelo crime de maus-tratos.

Para realizar denúncias, a população pode entrar em contato pelo e-mail denuncias.decat@pc.ms.gov.br, já com imagens anexadas. Outra forma de falar com a Decat é indo até a sede da delegacia, na rua Sete de Setembro, 2421.

A Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605/12/2/1998) e o Decreto Federal nº 6.514/22/7/2008, que regulamenta a parte administrativa da Lei (multas), protege tanto a fauna silvestre como a exótica, doméstica e domesticada com relação aos maus-tratos.

A penalidade criminal é de 3 meses a 1 ano de detenção para crime contra qualquer tipo de animal, a exceção de gatos e cachorros, para os quais outra lei aumenta a pena para 2 a 5 anos de reclusão.

Além da penalidade criminal, o infrator que comete qualquer tipo de maus-tratos contra animais será multado administrativamente em R$ 500,00 a R$ 3 mil por animal.

Nos siga no Google Notícias