A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

08/03/2012 18:47

Polícia identifica presidiário que ameaçava família para desocupar casa da Emha

Viviane Oliveira

Para a Polícia, o homem confessou que ameaçava a diarista porque acreditava que ela havia invadido a residência

Diarista disse que há 6 meses recebia ameaças de bandido na cadeia. (Foto: Marlon Ganassin)Diarista disse que há 6 meses recebia ameaças de bandido na cadeia. (Foto: Marlon Ganassin)

O presidiário que há 6 meses ameaçava de dentro da cadeia uma diarista de 55 anos para desocupar uma casa da Emha (Agência Municipal de Habitação) no residencial Leon Denizart, em Campo Grande, foi identificado e vai responder por ameaça.

De acordo com o delegado Dimitri Palermo, da 3º Delegacia de Polícia, o homem foi ouvido na última segunda-feira (5). “Ele foi identificado e confessou que ameaçava a diarista porque acreditava que ela havia invadido a residência”, disse.

Para a Polícia, o presidiário disse que chegou a falar com a diarista por telefone para ela sair da casa. Quanto ao celular a Polícia não esclareceu a origem. O presidiário vai responder por ameaça - como se trata de crime de menor potencial será de competência do juizado especial criminal.

Com o objetivo de identificar os homens que invadiram a residência da diarista para ameaçá-la, dois policiais civis fizeram campana na semana passada. Eles não apareceram por lá, mas foi possível identificá-los também.

Em reunião no final da manhã de hoje com a diarista, o diretor-presidente da Ehma, Paulo Matos, disse que a família foi beneficiada pela casa que estava abandonada.

Ele a orientou a procurá-lo novamente se caso continue as ameaças. “Nós retomamos a casa por causa de irregularidades e contemplamos uma nova moradora. Agora a casa é dela [da diarista]”, afirma.

Sob ameaça - A diarista de 55 anos conta que morou na favela do bairro Morada Verde durante 14 anos. Em julho do ano passado, foi retirada do local, uma área de risco, pela Ehma e passou a morar no residencial Leon Denizart. Depois de 10 dias ela e a família passou a receber ameaças dos amigos do ex-dono que está preso.

A diarista mora com uma filha de 26 anos que tem três filhos: um de 11, 4 anos e um bebê de 25 dias. Ela disse que em uma das vezes os bandidos chegaram apontar a arma para as crianças.



LAMENTÁVEL!!!! POBRE FAMÍLIA!!!
É POR ISSO QUE SEMPRE FALO, BANDIDO BOM,É BANDIDO MORTO!!!!
 
Jaime Fernandes Júnior em 09/03/2012 07:42:30
tenho dó dessa familia,porque sei bem como sera a tribulação que elas vão viver.ou as autoridades e a emha,acha que ele vai deixar a familia em paz,ainda mais agora que ele tera que responder por mais um processo.acorda direitos humanos.
 
gislene cardoso em 08/03/2012 07:35:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions