ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Polícia investiga envolvimento de presos em desmanche no sumiço de garagista

11 carros de garagista foram apreendidos pela polícia e levados para a DEH

Por Dayene Paz e Ana Beatriz Rodrigues | 02/12/2021 16:45



Na tarde desta quinta-feira (02), mais seis carros foram levados para a DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio), totalizando 11 veículos recuperados do garagista Carlos Reis Medeiros de Jesus, de 52 anos, localizados em um desmanche, onde quatro homens foram detidos. O empresário está desaparecido desde terça-feira (30).

O delegado Carlos Delano, titular da DEH, afirmou ao Campo Grande News que apura se dois dos presos no desmanche, de 27 e 31 anos, estão envolvidos no sumiço do empresário, que - de acordo com a família - foi visto pela última vez na manhã de terça, com um colega na Avenida Guaicurus. Outros dois homens foram ouvidos e liberados pela polícia.

A DEH chegou até o desmanche no Jardim Centro Oeste, nesta quarta-feira (1º), durante investigações sobre o desaparecimento de Carlos. No local, os homens retiravam as peças dos carros, quando foram flagrados pelos investigadores.

Carlos Reis é procurado por familiares. (Foto: Arquivo pessoal)
Carlos Reis é procurado por familiares. (Foto: Arquivo pessoal)

Sumiço - Carlos Reis está desaparecido desde terça-feira, segundo a família, que registrou boletim de ocorrência. Sem notícias durante tentativas de contato pelo celular, durante a noite, a esposa Josiane da Silva Medeiros, de 43 anos, foi até a garagem dele, no Bairro Tiradentes, para ver se o encontrava, mas flagrou dois guinchos retirando os veículos do local.

Uma das filhas de Carlos conversou com o Campo Grande News e revelou que o pai estava recebendo ameaças de um homem que lhe devia dinheiro. Josiane também diz que o sumiço do esposo pode ter relação com a suposta atividade de agiotagem.

Os carros, todos populares, eram dados como garantia para que o empresário emprestasse o dinheiro, de acordo com a investigação, que prossegue pela DEH.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário