A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/09/2014 17:45

Polícia investiga morte de cachorro por maus-tratos depois de confusão no CCZ

Filipe Prado

A Decat (Delegacia Especialista de Repreensão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) está investigando as mortes de cachorros por maus-tratos em Campo Grande. Depois da confusão no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) na tarde de ontem (7), outro cachorro foi encontrado morto hoje (8).

Conforme o delegado titular da Decat, Antonio Silvano Rodrigues da Mota, algumas mulheres, ligadas a um grupo de proteção aos animais, faziam um protesto em frente à casa dos suspeitos. De acordo com testemunhas, o casal batia no cachorro, que foi encontrado morto na residência.

A dona da casa entregou o animal já morto para as protetoras que prestaram um boletim de ocorrência contra o casal. “O cachorro foi encaminhado para a necropsia, para saber as reais causas da morte, mas independente do laudo temos testemunhas”, frisou o delegado.

O animal morto no CCZ no domingo pode ter pertencido ao casal acusado de maus tratos. “Recebemos esta informação e vamos investigar para saber se os dois animais pertencem ao casal”, revelou o Mota.

Confusão - Antes de ser presa, Aline Félix, 24 anos, diz que gravou uma médica veterinária admitindo que, frequentemente, os animais passam apenas por uma análise clínica antes de serem eutanasiados.

Na versão de Aline, a veterinária teria percebido que a conversa estava sendo gravada e, por isso, acabou tomando o celular da mão da jovem e a impediu de sair do local, segundo ainda conta a estudante.

A polícia foi acionada e até a chegada da PM o casal foi proibido de deixar o prédio do CCZ, diz Aline. Todos foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga.

Aline e o esposo dela foram detidos por desacato. Cerca de 10 funcionários do CCZ, inclusive, o advogado da médica veterinária, estão no local. O Campo Grande News tentou ouvir a versão do CCZ, mas os funcionários envolvidos na confusão não quiseram falar sobre o assunto.

Solução - Uma audiência pública foi proposta pelo vereador Chiquinho Telles (PSD) para a criação de uma Unidade de Pronto Atendimento Veterinário, chamado de UPA Vet. Onde os animais receberão tratamento veterinário gratuito. “Isso serve para darmos condições para as pessoas que não podem pagar um veterinário particular”, comentou.

O vereador também afirmou que acha “um descaso com as pessoas que tem um cão e não tem lugar para o tratamento, então já que não podem tratar, pelo custo alto, tem que sacrificar”.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions