A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/03/2016 17:35

Polícia prende homem considerado pivô do assassinato de manicure

Ele estava foragido desde que foi acusado de matar uma travesti em 2015

Bianca Bianchi
Alisson Patrick Vieira, que estava foragido, foi preso na manhã de hoje (11) (Foto: Reprodução/Facebook)Alisson Patrick Vieira, que estava foragido, foi preso na manhã de hoje (11) (Foto: Reprodução/Facebook)

Foi preso na manhã desta sexta-feira (11) o homem apontado pela Polícia Civil como pivô do assassinato a tiros da manicure Jennifer Nayara Guilhermete, 22, no dia 15 de janeiro. Alisson Patrick Vieira da Rocha, 22, é marido de Gabriela Antunes Santos, 20, suspeita de efetuar os disparos. Ele foi encontrado na casa do pai, nas imediações do bairro Nova Bahia, em Campo Grande.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Alexandre Amaral Evangelista, Alisson estava foragido desde que foi acusado de matar a tiros a travesti Adriana Penosa, no dia 22 de março de 2015, no Bairro Morada Verde, em Campo Grande. Segundo investigações, ele teve a ajuda de um adolescente no crime.

Como o processo do assassinato da travesti já está encerrado, Alisson vai responder de imediato por homicídio qualificado, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo, podendo pegar até 40 anos de prisão.

A polícia ainda investiga qual o envolvimento de Alisson na morte da manicure, mas, já sabe que a mesma arma usada para matar a travesti foi usada para matar Jennifer e que o rapaz é o responsável por adulterar a palca do seu próprio veículo, usado no assassinato da manicure. A arma do crime não foi encontrada.

Caso travesti - A travesti Adriana Penosa, identificada como Thiago da Silva Martins, foi morta a tiros depois que tentou interferir em uma briga de casal, por volta do meio-dia do dia 22 de março de 2015, no bairro Morada Verde, em Campo Grande. O casal que brigava eram Gabriela e Alisson.

De acordo com a investigação, Adriana acreditou que a mulher estivesse sendo vítima de violência doméstica e a incentivou a denunciar o rapaz. Com raiva, Alisson teria tentado atropelar a travesti, mas, como não conseguiu, foi embora e voltou, minutos depois, armado e em uma moto com um comparsa e disparou contra a a travesti três vezes.

Caso manicure – O corpo da manicure Jennifer foi encontrado no dia 16 de janeiro, na cachoeira do Céuzinho na MS-040, em Campo Grande. Ela foi morta a tiros e seu corpo jogado de uma altura de 25 metros. De acordo com as investigações, Gabriela e mais duas amigas, Emilly Karolainy Leite, de 19 anos e uma adolescente de 16 anos, teriam levado a manicure até o local e cometeram o crime, que seria motivado por ciúmes. Há quatro anos, Jennifer teria namorado Alisson, atual marido de Gabriela.

Varredura termina sem que arma usada para matar manicure fosse encontrada
A arma usada por Gabriela Antunes dos Santos, 20 anos, suspeita de matar Jennifer Nayara Guilhermete, 22, não foi encontrada durante varredura realiz...
Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions