A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/02/2016 23:12

Varredura termina sem que arma usada para matar manicure fosse encontrada

Nyelder Rodrigues

A arma usada por Gabriela Antunes dos Santos, 20 anos, suspeita de matar Jennifer Nayara Guilhermete, 22, não foi encontrada durante varredura realizada durante essa quinta-feira (18), na cachoeira conhecida como Ceuzinho, na região da saída para Rochedo, em Campo Grande.

Investigadores e peritos da Polícia Civil, com apoio de militares do Corpo de Bombeiros, procuraram desde às 9h30 a arma usada usada no crime, cometido no dia 15 de janeiro, em Campo Grande.

As buscas se concentraram no local pois ali foi onde Gabriela, presa desde a última segunda-feira (15), disse que jogou o revólver calibre 38 usado para assassinar a manicure.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a equipe era composta por seis militares, entre eles mergulhadores, dois investigadores e peritos da Polícia Civil que utilizam detector de metal para tentar encontrar o revólver.

O caso - A manicure Jennifer foi encontrada morta no dia 16 de janeiro, na cachoeira do Céuzinho. Ela foi morta a tiros e seu corpo jogado de uma altura de 25 metros. A vítima foi resgatada após 4 horas de trabalho dos bombeiros.

Além de Gabriela, mais duas pessoas são suspeitas de participação, Emilly Karoliny Leite, de 19 anos, e um adolescente de 16 anos. Emilly foi presa logo depois do crime e já foi encaminhada para o presídio feminino. Ela e Gabriela foram indiciadas por homicídio duplamente qualificado e por corrupção de menores. Já a menor responde por ato infracional.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions