A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

08/11/2017 10:36

Polícia procura internautas que dizem ter visto acidente que matou advogada

Suspeito de provocar acidente, acadêmico de medicina também deve ser ouvido novamente

Guilherme Henri
Após acidente, caminhonete capotou e parou tombada (Foto: Direto das Ruas) Após acidente, caminhonete capotou e parou tombada (Foto: Direto das Ruas)

A Polícia Civil irá ouvir pessoas que declararam em redes sociais que viram o acidente que matou a advogada Carolina Albuquerque Machado, de 24 anos.

O acidente aconteceu na madrugada do Dia de Finados, na avenida Afonso Pena e foi provocado pelo estudante de medicina João Pedro da Silva Miranda Jorge, de 23 anos.

Conforme o delegado titular da 3ª DP (Delegacia de Polícia) Geraldo Marin, que está à frente do caso, as pessoas serão intimidas e devem ser ouvidas nos próximos dias.

Além delas, o acadêmico será ouvido novamente. “O objetivo é esclarecer alguns pontos sobre o primeiro depoimento dele”, diz.

Ainda segundo o delegado, o pai e irmão de João Pedro também serão ouvidos.

Caso - O acidente que matou a advogada aconteceu por volta da meia-noite e meia de quinta-feira (2), no cruzamento das avenidas Afonso Pena e Paulo Coelho Machado, em frente ao Shopping Campo Grande.

Carolina voltava de um encontro com as amigas, quando teve o VW Fox que dirigia atingido pela caminhonete Nissan Frontier, conduzida por João Pedro, que segundo o BPTran (Batalhão de Polícia de Militar de Trânsito), trafegava em torno de 160 km/h.

João Pedro, que teve a prisão preventiva decretada pela Justiça na sexta-feira (3), se apresentou à Polícia Civil na tarde de sábado (4). O rapaz passou o fim de semana em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, mas foi liberado após pagar fiança no valor de R$ 50,5 mil.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions