A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

06/11/2017 14:25

"Estou indignado", resume pai de advogada sobre soltura de universitário

Acadêmico de medicina se apresentou à polícia no sábado, passou o fim de semana preso e foi liberado nesta segunda-feira

Geisy Garnes
João Pedro da Silva Miranda Jorge foi liberado após pagar fiança de R$ 50.598,00 (Foto: André Bittar)João Pedro da Silva Miranda Jorge foi liberado após pagar fiança de R$ 50.598,00 (Foto: André Bittar)

“Estou indignado”. Foi assim que o engenheiro Lázaro Barbosa Machado, de 63 anos, resumiu o sentimento de ver o assassino da filha, o estudante de medicina João Pedro da Silva Miranda Jorge, de 23 anos, ser liberado após pagar fiança de mais de R$ 50 mil. A advogada Carolina Albuquerque Machado, morreu após ter o carro que conduzia atingido por uma caminhonete em alta conduzida.

“Como cidadão não posso questionar, mas como pai fico indignado. Acho um absurdo, pelas intenção do delito, e pela situação financeira do autor, acho ridícula essa fiança de R$ 50 mil soltar o cidadão. Acho um absurdo, para quem tem dinheiro não é nada”.

João Pedro teve a prisão preventiva decretada pela Justiça na sexta-feira (3). Ele se apresentou à Polícia Civil, na tarde de sábado (4), passou o fim de semana em uma das celas da Depac Centro e na noite de ontem teve a liberdade decretada mediante fiança de R$ 50.598,00 e uso de tornozeleira eletrônica. “Acho que eles estavam até com o dinheiro pronto para pagar”, alegou.

Nas primeiras horas desta segunda-feira (6), o pagamento do valor foi feito. João chegou a ser levado ao Centro de Triagem Anízio Lima, onde recebeu o alvará de soltura. No início da tarde ele foi levado ao Patronato Penitenciário de Campo Grande, unidade de Agepen (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) para colocar a tornozeleira eletrônica e já está em liberdade.

Agora a família estuda qual a maneira de agir judicialmente. “ Qualquer momento desses vou dar uma ida ao fórum, ver quem é o promotor do caso, conversar com ele, passar algumas informações, tirar umas questões. O que se pode fazer agora e aguardar uma posição da justiça”.

Acidente - O acidente aconteceu por volta da meia-noite e meia de quinta-feira (2), no cruzamento das avenidas Afonso Pena e Paulo Coelho Machado, em frente ao Shopping Campo Grande.

Carolina voltava de um encontro com as amigas, quando teve o VW Fox que dirigia atingido pela caminhonete Nissan Frontier, conduzida por João Pedro, que segundo o BPTran (Batalhão de Polícia de Militar de Trânsito), trafegava em torno de 160 km/h.

Após a batida, o rapaz fugiu a pé sem prestar socorro. O filho de Carolina, de 3 anos e 8 meses, que seguia na cadeirinha no banco traseiro fraturou a clavícula. A criança recebeu alta no fim da manhã de ontem (5).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions