A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Julho de 2019

11/07/2019 19:35

Polícia reproduz briga em terreno que terminou com morte de pai e filho

Os irmãos Ângelo Demisque Siqueira e Nestor Demisque Siqueira, apontados como autores do crime, também participaram

Geisy Garnes e Aletheya Alves
Equipes interditaram duas quadras da rua (Foto: Paulo Francis)Equipes interditaram duas quadras da rua (Foto: Paulo Francis)

Equipes da 6ª Delegacia de Polícia Civil e do GOI (Grupo de Operações e investigações) realizaram nesta quinta-feira (11) a reconstituição do assassinato de Carlos Mendes Figueiredo, de 42 anos e o filho dele, Bruno Pierri Figueiredo, de 22 anos. O crime aconteceu durante uma briga por causa da limpeza de um terreno, no dia 10 de fevereiro no Portal Caiobá.

As equipes chegaram ao terreno no fim da tarde, mesmo horário que a briga começou. A mulher de Bruno Pierri, que estava com ele no dia e é uma das principais testemunhas do assassinato, foi a primeira a indicar a polícia como tudo aconteceu. Dando detalhes da versão que contou em depoimento.

Os suspeitos, Ângelo Demisque Siqueira e Nestor Demisque Siqueira, vieram em seguida, escoltados pelos policiais civis. Ângelo está preso desde março e aguarda julgamento no Instituto Penal de Campo Grande. Nestor também foi detido, mas teve a prisão preventiva revogada e responde em liberdade.

A reconstituição foi autorizada pelo juiz da 2º Vara do Tribunal do Júri, Aluizio Pereira dos Santos, para esclarecer pontos de dúvida na investigação, entre eles, se uma das vítimas foi esfaqueada pelos autores. Nos depoimentos, os dois suspeitos negam ter usado uma faca para ferir pai e filho.

Para refazer o dia do crime, as equipes interditaram duas quadras da Rua Luiz Filinto da Silva. Toda a ação foi acompanhada de longe por moradores e familiares de Bruno e Carlos. “Ninguém da família sabia, nem a viúva do meu tio. Estava passando aqui, vi as viaturas chegarem e perguntei o que era”, contou um sobrinho de Carlos, que preferiu não se identificar.

Entenda - Carlos e o filho foram assassinados a tiros após uma discussão por causa da limpeza de um terreno. Ao Campo Grande News a família contou que o crime aconteceu no local em que o rapaz iria construir uma casa para morar com a namorada e a filha, de 3 anos.

Para começar as obras no terreno, o casal foi ao local na tarde do dia 10. Juntos, limparam o local, juntaram o mato e mais tarde voltaram para atear fogo. A situação incomodou os vizinhos e um deles, começou a reclamar.

A discussão começou apenas com o rapaz e um dos vizinhos, mas logo os dois irmãos que moravam na casa que fica a esquerda do terreno entraram na briga. A confusão aumentou e Bruno ligou para o pai, que chegou pouco depois com a filha mais nova, de 10 anos. Assim que ele desceu do carro, um dos irmãos fez o primeiro disparo. Foram pelo menos seis tiros.

Depois de matar Carlos e o filho, os irmãos fugiram em um Chevrolet Celta prata, que estava parado em frente à casa deles. Além de ver a morte do pai e do irmão, a menina de 10 anos ainda foi ameaçada por um terceiro envolvido.

Policiais da 6º DP e do GOI coordenaram a reconstituição (Foto: Paulo Francis)Policiais da 6º DP e do GOI coordenaram a reconstituição (Foto: Paulo Francis)
Equipes chegaram ao local por volta das 16 horas (Foto? Paulo Francis)Equipes chegaram ao local por volta das 16 horas (Foto? Paulo Francis)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions