A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

03/08/2018 12:28

Polícia suspeita que funcionário morto por patrão é estrangeiro

O crime aconteceu durante uma discussão dentro de uma residência do Loteamento Cristo Redentor, região leste de Campo Grande

Geisy Garnes E Bruna Kaspary
Uma das vítimas foi encontrada na calçada da casa (Foto: Saul Schramm)Uma das vítimas foi encontrada na calçada da casa (Foto: Saul Schramm)

A polícia acredita que o homem morto após esfaquear o patrão nesta manhã seja estrangeiro. A vítima ainda não foi identificada e vai passar por exames de identificação no Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal). O crime aconteceu durante uma discussão dentro de uma residência do Loteamento Cristo Redentor, região leste de Campo Grande.

Segundo testemunhas, uma das vítimas seria o empreiteiro Sidnei Santana Jacome, de 41 anos, e o outra um de seus funcionários. Informações apontam que os dois homens tiveram uma briga, e o patrão acabou esfaqueado. Antes de morrer, ele sacou uma arma e disparou contra o funcionário, que se preparava para fugir. Os dois morreram antes mesmo do socorro chegar ao local.

De acordo com o delegado Tiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil, a suspeita é que o funcionário seja estrangeiro, mas ainda não é possível dizer se ele é do Paraguai ou da Bolívia. O homem, morto com cinco tiros, não estava com documentos e conduzia uma motocicleta em nome de outra pessoa.

Além de exames no Imol, a polícia deve usar as características das tatuagens do homem para tentar identificá-lo. “Ele tem duas tatuagens recém feitas, ainda com curativos, no tornozelo esquerdo e no antebraço direito”, contou o delegado.

A motivação do crime também é desconhecida. Conforme Macedo, testemunhas relataram que o funcionário teria ido ao local cobrar uma dívida, mas há também aqueles que afirmam que o homem trabalhava na casa em que o crime aconteceu, que passa por reforma para ser alugada.

“É um verdadeiro cenário de batalha que está lá dentro”, descreveu o delegado. Além das marcas de sangue, as duas armas usadas no crime foram encontradas e apreendidas dentro da casa. A violência dos golpes foi tamanha, que a lâmina chegou a entortar. “Os golpes atingiram regiões “duras” do corpo. Não dá para saber quantas facadas foram, porque ele sofreu ferimentos sobrepostos”, detalhou. O caso é investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions