A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/03/2016 20:10

Ponto de concentração, MPF recolhe assinaturas contra a corrupção

Aline dos Santos e Fernanda Yafusso
Abaixo-assinado circulou entre manifestantes. (Foto: Marcos Ermínio)Abaixo-assinado circulou entre manifestantes. (Foto: Marcos Ermínio)
No protesto,  grupo cobra saída de Dilma e faz alusão à eliminação do programa Big Brother Brasil. (Foto: Marcos Ermínio)No protesto, grupo cobra saída de Dilma e faz alusão à "eliminação" do programa Big Brother Brasil. (Foto: Marcos Ermínio)

Ponto de concentração do protesto em Campo Grande contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e o governo federal, o MPF (Ministério Público Federal) circula um abaixo-assinado “10 medidas contra a corrupção” entre os participantes. Três servidores recolhem as assinatura, que, logo no começo, recebeu 80 adesões.

A expectativa do MPF é chegar a dois milhões de assinaturas no Brasil. Até hoje, 1,8 milhão de pessoas já assinaram. O conjunto de medidas contempla metas como a criminalização do enriquecimento ilícito; aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores; celeridade nas ações de improbidade administrativa; reforma no sistema de prescrição penal; responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2.

A concentração na avenida Afonso Pena reúne 1.500 pessoas pelos cálculos da PM (Polícia Militar). Já a organização do movimento aponta que mil pessoas foram ao protesto. Hoje é segundo dia consecutivo de mobilização pela saída de Dilma.

Os protestos ganharam força ontem, após divulgação de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi nomeado ministro-chefe da Casa Civil. Na mesma noite, vieram a público gravações de diálogos entre Dilma e Lula. Nesta quinta-feira, Lula chegou a tomar posse, mas a decisão foi derrubada pela Justiça.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions