A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/08/2011 09:50

População vai aprovar mudança no pagamento do ônibus, afirma prefeito

Marta Ferreira e Fabiano Arruda
Trad comentou mudança no pagamento do transporte coletivo durante o desfile de 26 de agosto(Foto: João Garrigó)Trad comentou mudança no pagamento do transporte coletivo durante o desfile de 26 de agosto(Foto: João Garrigó)

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), defendeu esta manhã, durante o desfile cívico-militar de 26 de agosto, a adoção do cartão eletrônico como meio exclusivo para pagamento do transporte coletivo, que começou a ser implantada hoje na cidade. Na avaliação do prefeito, ao longo do tempo, a população “vai aprovar a mudança”.

Segundo o prefeito, a mudança traz modernidade e segurança ao transporte coletivo, repetindo o que já ocorre em outras cidades maiores. " O mais importante é a preservação da vida", defendeu o prefeito sobre a retirada do dinheiro dos ônibus.

Ele lembrou que o número de assaltos tem sido muito alto. São 600 por ano, conforme os números oficiais.

Trad disse que o caminho agora, é tornar o cartão atrativo, oferecendo vantagens ao usuário, por meio de descontos, promoções e sorteios.

A medida começou a valer hoje pelos 45 ônibus articulados que circulam na cidade. Em outubro, será estendida às linhas azuis e em janeiro de 2012, valerá para todo o sistema.

Um acordo feito com o MPE (Ministério Público Estadual) prevê alternativas ao usuário dentro dos coletivos, onde os motoristas deverão ter uma quantidade de cartão para vender.

Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Para os dois colegas acima estarem tão revoltados assim pela troca do cartão de onibus só podem ter três alternativas:
1 - Ou vocês não pegam onibus e por este motivo estão poucou se lixando para a segurança de quem dele depende ou tem como fonte de trabalho.
2 - Os colegas nunca foram a grandes capitais e por este motivo são presos a santa ignorância
3 - Ou ainda não se atentaram ao conteúdo da notícia que incentivará o uso do cartão por meio de vantagens, sorteios..

Pelo amor de Deus será que vcs poderiam olhar menos para o próprio umbigo e pensar que a violência que cada vez cresce mais nesta capital mata muitas vidas?? Acredito que nesta altura do campionato mesmo sem cobradores nos ônibus será melhor tê-los vivos e procurando outros empregos do que enterrados a sete palmos.
 
Danielle Amaral em 27/08/2011 06:50:29
SOMOS A FAVOR DE QUE VOLTEM OS COBRADORES POIS ASSIM OS MOTORISTAS FICAM PREOCULPADOS EM TRANSPORTAR OS PASSAGEIROS COM SEGURANÇA, E COM MUITA SEGURANÇA PORQUE COM ESSAS (CARROCHAS) CHAMADAS DE ONIBUS QUE TEMOS EM CAMPO GRANDE É COMPLICADO.
O POVO TEM QUE IR AS RUAS PARA QUE ESSES POLITICOS SAIBAM QUE TAMBEM TEMOS DIREITO, POIS PAGAMOS POR ISSO TUDO!
 
anderson silva em 27/08/2011 06:09:38
Isso afrontando claramente a legislação vigente sobre a livre circulação da moeda nacional que tem curso forçado, onde todos são obrigados a receber a moeda nacional para livre circulação da riqueza no País, visto que, por força de lei, ninguém pode recusar a moeda nacional como forma de pagamento de bens ou serviços, conforme regulamentação da matéria na Constituição Federal nos arts. 21, VIII, 22 VI e art. 164, e ainda pelo Decreto-Lei 857/69, Leis 4.595/64, 4.511/64, 5.895/73 e art. 315 do Código Civil.

QUANDO O MP/MS RESOLVER TRABALHAR, POR FAVOR ME AVISEM!
 
Agnem Klotzk em 27/08/2011 05:08:59
Se em um transporte público eu não posso utilizzar a moeda pública corrente no brasil e ainda, se quiser andar de ônibus para deslcoar até o serviço, eu tenho que pagar antecipadamente para que estes exploradores lucrem mais, "fabricando" assim uma moeda paralela à nacional, e ainda sem desconto, há sem dúvida ai, uma exploração financeira indevida e ilegal.
Nesta linha de pensamento, se essas grandes redes empresariais (tipo pão de açucar) resolverem fabricarem suas próprias moedas, e só vender seus produtos mediante estas moedas adquiridas antecipadamente, isto vai ser licíto?
Viva a volta a época pré-histórica e vamos juntar sal para trocar por outros produtos MAIS UMA VEZ TEMOS QUE VESTIR NOSSA VESTIMENTA DE PALHAÇOS E RIRMOS DE NOIS MESMOS POR TERMOS COLOCADO NO PODER PESSOAS SEM NENHUMA CONSIDERAÇÃO COM A DIGNIDADE E COM A LEGALIDADE...
 
Paulo Candido em 26/08/2011 07:31:03
Eu, sou totalmente contra a obrigação do cartão e também já era em relação a retirada dos cobradores nos ônibus, que convençam minha sã consciência que a retirada dos cobradores trouxe algum benefício ao usuário dos transportes coletivos, instalou-se uma demissão de pais de família que ganhavam seu sustento pra viver com dignidade: carteira assinada, benefícios das leis trabalhistas e aos poucos estão fazendo parte de uma classe desempregada, onde estes custos salárias eram repassados nas cobranças da passagem e geravam uma movimentação financeira na nossa capital, contribuindo para a arrecadação do município com uma distribuição de renda proporcionando o pão na mesa de milhares de família, sendo esta receita oriunda do trabalho digno e honesto de cobrador de ônibus. Acreditava eu, jose maria , que o ministério público tivesse meios jurídicos pra barrar o processo de demissão dos cobradores que se instalou nas empresas que usam uma concessão dado pelo município pra exploração do transporte coletivo e o que vi foi uma vereança apática e covarde em não elaborar um projeto obrigando as empresas de ônibus municipais a contribuir com aquisição de mão de obra e não esta farra descabida de demissão, onde está o PODER DOS VEREADORES E DA POPULAÇÃO DESTA CIDADE. Uso ônibus regularmente e vejo a dificuldade do motorista dirigir e fazer a cobrança colocando a vida do passageiros e dos carros que circulam próximo aos ônibus, é um ato covarde de uma empresa que usa concessão e não contribui pra geração de emprego e renda. Senhoras autoridades instaladas e competentes façam jus ao trabalhador dando condições digna de ir e vir estabelecidos na constituição e não obstruindo a contratação de mão de obra de uma classe que veio a somar ao logos dos anos no desenvolvimento humano e urbanístico com sua colaboração na formação de famílias que precisam de empregos e não de demissão. Será instalado em campo grande o medo do passageiro ser pedido a retirar se do ônibus por portar dinheiro e não cartão isso é uma vergonha que Deus tenha piedade desta almas nefastas que retiram o pão da mesa de milhares de cidadãos chamados cobradores de ônibus. Sem falar nos milhares de turistas que se arriscam a pegar um ônibus e conhecer os bairros da cidade...
 
JOSÉ MARIA MARTINS DE BRITO em 26/08/2011 05:01:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions