A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/11/2014 19:58

Prefeito adia reajuste para maio e divide pagamento de 8,46% em 2 parcelas

Michel Faustino
Professores fizeram mobilização em frente à prefeitura na manhã de hoje. (Foto: Marcelo Calazans)Professores fizeram mobilização em frente à prefeitura na manhã de hoje. (Foto: Marcelo Calazans)

O prefeito Gilmar Olarte (PP) encaminhou à Câmara Municipal no final da tarde desta sexta-feira (07), o projeto que adia de outubro deste ano para maio de 2015 o pagamento do reajuste dos professores. A proposta ainda divide o reajuste de 8,46% em duas parcelas, com o segundo pagamento para outubro do próximo ano.

Em greve desde quinta-feira (7), a a categoria cobra o reajuste de 8,46%, que vai elevar a remuneração por 20 horas ao piso nacional.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, vereador Mário César (PMDB),  o projeto será encaminhado para analise das comissões, após ser dado conhecimento em Plenário na próxima Sessão que acontece na terça-feira (11).

A “novela” sobre a concessão do reajuste para a categoria vem sendo protelada desde agosto . Neste mês, Olarte sinalizou que iria pagar o reajuste que terá impacto de R$ 3,3 milhões na folha de pagamento da prefeitura na folha de dezembro, retroativo ao mês de outubro. Porém, alegando falta de recursos ele recuou da decisão.

De acordo com a ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação), a remuneração inicial vai passar de R$ 1.564 para R$ 1.697 (100% do piso nacional). Já quem está acima na estrutura de carreira terá o salário aumentado de R$ 2.347 para R$ 2.546.

Uma reunião entre representantes da ACP e o prefeito Gilmar Olarte está prevista para acontecer na manhã deste sábado (8). Na manhã de hoje, cerca de 600 profissionais fizeram mobilização em frente ao Paço Municipal, na avenida Afonso Pena.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions