A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Outubro de 2019

25/11/2014 17:16

Prefeito libera e videomonitoramento deve funcionar até março de 2015

Michel Faustino
Ordem de serviço para compra e instalação de câmeras foi assinada no início da tarde de hoje. (Foto:Casimiro Silva/PMCG)Ordem de serviço para compra e instalação de câmeras foi assinada no início da tarde de hoje. (Foto:Casimiro Silva/PMCG)

Nesta terça-feira (25), o prefeito Gilmar Olarte (PP) assinou a ordem de serviço para compra e instalação das 22 câmeras que serão implantadas em pontos estratégicos do centro da Capital, integrando o sistema de videomonitoramento que deve estar em pleno funcionamento no fim do primeiro trimestre de 2015.

Serão investidos R$ 860 mil, provenientes do Ministério da Justiça, para a compra equipamentos conectados por fibra óptica que estarão interligados num central de monitoramento no IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação), em frente do Horto Florestal.

O sistema de videomonitoramento a ser implanto contemplará o quadrilátero formado pelas ruas Rui Barbosa; 26 de Agosto, Noroeste e avenida Mato Grosso, cobrindo espaços e logradouros públicos de grande aglomeração, como o Mercadão Municipal, Camelódromo, Praça Ary Coelho, Morada dos Bais, Orla Ferroviária, além da Feira Central.

Durante a solenidade o prefeito Gilmar Olarte destacou a importância do sistema de videomonitoramento no trabalho preventivo de segurança.

“Está será uma ferramenta importante para o trabalho preventivo das forças de segurança pública, que terão condições de atuar para reduzir as ocorrências na região, especialmente pequenos furtos e até a venda de drogas”, comenta o prefeito.

O prefeito lembrou ainda da dificuldade para concluir a licitação, interrompida por mais de um ano por força de decisões judiciais e questionamentos do Tribunal de Contas. A preocupação era resolver o impasse ainda no mês de novembro.

Se até 31 de dezembro próximo, a compra das câmeras não estiver concluída, a Prefeitura poderia ser forçada a devolver os recursos ao Ministério da Justiça.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions