ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 35º

Capital

Prefeitura ainda espera aval de SP para ‘carona’ na compra de uniformes

A uma semana do início do ano letivo, aquisição de camisetas, bermudas e material escolar não foi efetivada

Anahi Zurutuza | 30/01/2017 17:05
Modelo dos uniformes distribuídos em 2016. (Foto: Arquivo)
Modelo dos uniformes distribuídos em 2016. (Foto: Arquivo)

Faltando sete dias para o início das aulas, a Prefeitura de Campo Grande ainda espera aval da Prefeitura de São Paulo (SP) para que possa comprar uniformes e kits escolares “de carona” em atas de registro de preços já abertas pela administração da capital paulista.

O Executivo municipal também não divulgou ainda qual seria o “plano B” caso não obtenha a autorização, mas o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirma que a expectativa é entregar as camisetas, bermudas e material escolar a partir da terceira semana de aulas, ou seja, a partir de 20 de janeiro.

O ano letivo começa em 6 de fevereiro e até lá, a prefeitura pretende ao menos providenciar a compra de 400 mil itens de uniformes, composto por camiseta, bermuda e tênis; além de 110 mil kits escolares.

Caso seja feita adesão à ata da Prefeitura de São Paulo, não há margem para escolha de cores ou padrão do uniforme, sendo apenas o nome São Paulo substituído por Campo Grande. O valor que pretende ser investido não foi informado.

Histórico – Mais uma vez alunos da 94 escolas e 94 Ceinfs (Centros de Educação Infantil) da Reme (Rede Municipal de Ensino) receberão os uniforme e kits com atraso. Em 2013, por exemplo, os kits escolares foram distribuídos em junho.

No ano seguinte, os materiais só chegaram às escolas em março e as roupas foram compradas da mesma forma como a prefeitura pretende fazer agora, “de carona” em ata da Prefeitura de Cotia (SP), mas foram entregues em julho.

Neste ano, a administração de Marquinhos Trad optou por aderir a processos licitatórios já abertos porque para o ano letivo de 2017, a prefeitura havia aberto no fim do ano passado dois pregões presenciais: o 216/2016 para os uniformes e o 217/2016 para kit de material escolar. Contudo, os dois foram suspensos por ordem do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul).

Nos siga no Google Notícias