A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

17/01/2019 08:37

Prefeitura contrata obra de 8,1 milhões para recapear Avenida Bandeirantes

Caixa Econômica Federal precisa analisar documentação e resposta deve sair entre "30 e 40 dias"

Mayara Bueno
Veículos trafegam na Avenida Bandeirantes, asfalto ondulado que passará por obras. (Foto: Alcides Neto/Arquivo).Veículos trafegam na Avenida Bandeirantes, asfalto ondulado que passará por obras. (Foto: Alcides Neto/Arquivo).

Com o contrato de R$ 8,1 milhões assinado, a Prefeitura de Campo Grande estima que a obra na Avenida Bandeirantes, que faz parte do corredor sudoeste de transporte coletivo, comece ainda nos primeiros três meses de 2019.

Na edição do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta quinta-feira (dia 17), o município publica o extrato de contrato com Engepar Engenharia por R$ 8.121.306,90, “visando a implantação e melhoria da infraestrutura de sistema de transporte coletivo, no corredor exclusivo sudoeste, lote 01”.

O trecho compreende toda a extensão da Bandeirantes, que começa no terminal de ônibus de mesmo nome e segue até a Avenida Afonso Pena, totalizando 4 km.

Agora, segundo o secretário da Secretaria de Infraestrutura de Campo Grande, Rudi Fioresi, o contrato será enviado para a Caixa Econômica Federal. “Eles entendendo que está tudo certo, autoriza e libera o recurso, o procedimento é esse agora. Acredito que de 30 a 40 dias para ter esta resposta”. Os recursos são do PAC II (Programa de Aceleração do Crescimento), por isso a necessidade de o processo passar pelo banco público.

Em fevereiro, a Prefeitura de Campo Grande deve lançar a licitação para obra nos mesmos moldes da Avenida Marechal Deodoro, que também faz parte do corredor sudoeste. O preço da intervenção na via será próximo de R$ 9 milhões, segundo o secretário.

Essa, assim como a intervenção que abrange as vias Bandeirantes, Brilhante e Guia Lopes da Laguna, era de responsabilidade do Exército, conforme convênio firmado ainda na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, mas só executado no começo do mandato do prefeito Marquinhos Trad.

Contudo, em “comum acordo”, após alguns problemas na execução da primeira etapa da obra, o contrato foi rescindido e o Executivo municipal decidiu repassar o serviço, por meio de licitação, para a iniciativa privada.

Por enquanto, homens do Exército ainda precisam terminar a Brilhante, mas estão de recesso e a previsão é que voltem no dia 20 de janeiro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions