ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Prefeitura convoca 73 aprovados em concurso para substituir tercerizados

Substituição faz parte de plano para por fim aos convênios irregulares

Por Mayara Bueno | 17/01/2017 12:21

Nesta terça-feira (17), a Prefeitura de Campo Grande convocou 73 aprovados em concurso público da Semed (Secretaria Municipal de Educação), para substituir parte dos terceirizados da Seleta e Omep (Organização Mundial pela Educação Pré-Escolar) da Capital, que precisam ser demitidos por acordo judicial. As entidades e os convênios são alvos de investigações sobre irregularidades.

O prefeito da Capital, Marquinhos Trad (PSD), confirmou que a convocação de hoje faz parte do plano do Executivo Municipal de substituir os terceirizados das entidades. Parte deles já será demitida esta semana e o fim total dos convênios acontecerá em julho deste ano.

Na edição de hoje, o Executivo Municipal chama os aprovados no concurso público de provas e títulos Semed/2016 do cargo de professor - educação infantil, para “orientação sobre o processo de nomeação e posse”. No dia especificado para orientação, será marcada a data e o horário para os candidatos apresentarem e entregarem os originais e fotocópias dos documentos necessários, traz o edital.

Já a posse em si, informa o documento, ocorrerá no prazo de até 10 dias, contados a partir da data de nomeação. A escolha da vaga ocorrerá na data da posse, de acordo com a ordem de classificação dos candidatos e o cronograma apresentado na entrega de documentos.

Além dos documentos pessoais como RG e CPF, o aprovado também deverá apresentar comprovante de escolaridade específica na habilitação do cargo, declaração de bens, boletim de inspeção médica, certidão de antecedentes criminas, expedida pela Justiça Estadual, entre outros. Todos os documentos solicitados podem ser conferidos no edital, a partir da página 1 do Diogrande.

Esta é a primeira convocação de aprovados em concurso público da gestão de Marquinhos Trad. A reportagem do Campo Grande News procurou a secretária municipal de Educação, Ilza Mateus de Souza, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento e publicação deste texto.

Plano – Semana passada, a Justiça autorizou a prefeitura a demitir os contratados via Omep e Seleta de forma gradativa, ao contrário do que havia determinado anteriormente. O Município se comprometeu a apresentar uma lista com 200 pessoas – o que já foi feito – e também chamar aprovados em concursos públicos, para, também de forma gradativa, substituir os terceirizados demitidos.

Ao todo, os convênios irregulares mantêm 4,3 mil funcionários. A suspeita do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), que tem investigação sobre o assunto, é que houve desvio de verba e trabalhadores fantasmas, aqueles que não teriam trabalhado, mas recebido salários por meio da verba públicas dos convênios.

Nos siga no Google Notícias