A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/07/2011 17:45

Prefeitura diz já ter oferecido ajuda e grupo que mora em calçada recusou

Marta Ferreira
Grupo improvisou moradia a céu aberto na calçada da Santa Casa. (Foto: Simão Nogueira)Grupo improvisou moradia a céu aberto na calçada da Santa Casa. (Foto: Simão Nogueira)

A Prefeitura de Campo Grande informou hoje, via assessoria de imprensa, que as 4 pessoas que transformaram em casa improvisada um trecho da calçada em frente à Santa Casa, na rua 13 de maio, já foram procuradas pelas equipes da Secretaria de Políticas e Ações Sociais e Cidadania e se recusaram a aceitar as opções oferecidas. Uma mulher e três homens vivem ali há 2 anos e meio.

A Prefeitura diz, ainda, que a abordagem é um “convite” para que eles deixem o local, e que não tem poder de polícia para fazer isso à força.

A assessoria informou que já foi oferecida a eles a ida para o Cetremi (Centro de Triagem do Migrante), mas não foi aceito. No centro, os moradores que são de outras regiões do País receberam ajuda para ir embora.

No acampamento vivem uma mulher de 25 anos e três homens, de 27, 32 e 51 anos. Todos dizem sobreviver de doações e ajuda de quem passa pelo local ou trabalha na vizinhança

Além das 4 pessoas, vivem na calçada um casal de cães e seus filhotes, que nasceram ali e até ganharam casinha, roupas e coleiras.

A moradia improvisada tem na grade do hospital o varal, fogão a lenha improvisado, uma barraca onde eles dormem e até piso cerâmico sobre a calçada.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Políticas e Ações Sociais informou que fez a abordagem para encaminhar os moradores, saber se eles já tentaram se inscrever em programas sociais, entre eles os habitacionais, mas a resposta foi negativa.

Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...


A prefeitura juntamente com a EMHA, poderia doar uma casa para cada morador desses que aparecer aqui na cidade e com isenção de IPTU (afinal de contas eles não tem dinheiro pra nada mesmo).
O governo estadual daria um auxilio qualquer coisa. E o governo federal uma bolsa familia.
Prefeito, vereadores e deputados... Essas pessoas são futuros eleitores nesta capital.
Quem chegar primeiro ganha o voto.
 
Renato Gonçalves em 26/07/2011 12:31:13
Eu tenho imovel proximo a eles, o duro é que eles não ficam somente ali. sim durante o dia, pois a noite tocam terrorismo nas pessoas. Mais o culpado de tudo isso é a propria população que quando chegam em um sinal e isso vejo muito acontecer ali mesmo. Darem moedas a eles. Ai Trabalhar p que? E o banheiro deles e o local de registro de agua e luz de nossas casas.... Que tive que colocar cadeado.... Isso eles podem fazer.... Baderna é crime..... Cade os abrigos que me ligam toda semana pedindo $$?????
 
Frederico Paniago em 26/07/2011 10:26:28
TEM QUE SER RESOLVIDO ESTE PROBLEMA QUE TRAZ MÁ IMAGEM A TODOS. SENDO O LOCAL PROXIMO AO CENTRO, FOI DADO OPORTUNIDADE ENTÃO QUE USE PROCEDIMENTOS CABIVEIS.
OUTRA VERGONHA É COMO QUE PERTO DE UNIDADE DE SAUDE, TENDO TANTA FISCALIZAÇÃO, VÊ-SE VENDA DE ALIMENTAÇÃO EM PRECARIAS CONDIÇÕES, PESSOA COM VESTE SUJA, CARRINHO SUJO, ALIMENTAÇÃO MAL ACONDICOIONADA QUANTO A SEGURANÇA ALIMENTAR - O LOCAL É NA 13 DE MAIO ESQUINA COM AVENIDA MATO GROSSO, VINDO BAIRRO/CENTRO DO LADO ESQUERDO. TEM QUE RESOLVER, COBRA-SE TANTO DOS COMERCIANTES E ALI PORQUE NÃO?
 
JAIME FRANCISCO ALMEIDA em 26/07/2011 09:54:02
ISTO É UMA VERGONHA! ESSE TIPO DE MORADIA NÃO PODE EXISTIR EM LUGAR NENHUM, PIOR AINDA NO CENTRO DE CAMPO GRANDE E PRÓXIMO AO UM HOSPITAL....A PREFEITURA TEM QUE TOMAR UMA ATITUDE! POXA!!! 2 ANOS E MEIO NESSA SITUAÇÃO É BRINCADEIRA!!!
ESSA FAMILIA NAO TEM O QUE QUERER, ELES TEM QUE SER RETIRADO DESSE LOCAL URGENTE. POIS NÃO EXISTEM CONDIÇÕES NENHUMA DE MORADIA.
 
ANA CARLA em 25/07/2011 10:32:40
Na matéria do dia 24 de julho, a mulher que mora nesse acampamento diz o seguinte em entrevista: "É claro que saio daqui. Mas se for pra me dar uma passagem pra ir pra outra cidade e continuar na rua, fico aqui então”, diz.

'Eles ressaltam que o problema não está só ali e que não adianta “jogá-los” em outro lugar para esconder a realidade."

Eles já deixaram bem claro que, se for pra dar passagem não adianta mesmo ir lá, e a assessoria de imprensa da prefeitura vem com essa conversa! Grande justificativa!!!
 
Giselli Figueiredo em 25/07/2011 09:47:34
As autoridades tem obrigação de resolver essa situação. De um lado esses "moradores de rua" merecem dignidade e, no mínimo um teto. Claro que eles próprios precisam ter vontade de querer melhorar. Por outro lado, não se pode permitir que tal situação perdure. Os espaços públicos são para uso de todos. Daqui a pouco isso vira rotina. Da até vontade de fazer o mesmo. Vou comprar uma barraca e escolher uma das muitas praças da cidade para estabelecer moradia. Dai poderei morar de graça, sem pagar água nem luz. Não terei que pagar nem mesmo o "monstruoso IPTU".
 
Fernando Silva em 25/07/2011 06:14:05
A prefeitura tem poder de polícia sim. E tem auto-executoriedade. Não precisa recorrer ao judiciário para remover obstáculos colocados no passeio público.
 
Everton Rocha em 25/07/2011 06:13:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions