A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/02/2015 17:34

Prefeitura diz que “buraco fantasma não existiu” e ação era necessária

Vanda Escalante
Prefeitura afirma que serviço era necessário para evitar buraco (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Prefeitura afirma que serviço era necessário para "evitar" buraco (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

Na tarde deste sábado, a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) divulgou nota afirmando que o serviço realizado no episódio que ficou conhecido como “tapa-buraco fantasma” era necessário. De acordo com a nota, dois laudos técnicos confirmaram que “o 'buraco fantasma' não existiu”.

Ainda segundo a nota, o a operação tapa-buracos realizada na Travessa Jornalista Marcos Fernando Hugo Rodrigues, na frente de um condomínio, era necessária para corrigir fissuras no asfalto. “As constatações técnicas desmentem a versão de 'buraco fantasma' divulgadas amplamente pela imprensa em janeiro com base em gravações feitas pelo porteiro do condomínio”, garante o texto.

Os dois laudos a que se refere o comunicado confirmariam que o pavimento do local da denúncia apresentava "fissuras e trincas, devendo passar por correção para evitar a infiltração de água e o aparecimento de buracos". Segundo informa a prefeitura de Campo Grande, um dos laudos é assinado pela empresa Evoll Engenharia, contratada pela empreiteira Selco, e o outro é da própria Seintrha, assinado pelo engenheiro civil João Parron Maria.

O laudo da Seintrha detalha ainda, de acordo com a nota, que o serviço era necessário “em decorrência das trincas e fissuras encontradas no local, as quais se não reparadas poderiam facilitar a penetração de água resultando em aparecimento de buracos na via”. O embasamento técnico para o serviço seriam as recomendações e normas técnicas do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

A Seintrha suspendeu as atividades da Selco Engenharia – empreiteira encarregada da operação tapa-buracos em questão – até a averiguação da denúncia. O secretário Valtemir de Brito, responsável pela pasta, garantiu na nota que vem aperfeiçoando os critérios de fiscalização com a colocação de um fiscal em cada equipe de tapa-buracos e que está modificando o modelo dos contratos para ampliar a modalidade de serviços.

A secretaria informou ainda que dispões de um teleatendimento para denúncias ou pedidos de informação, com os seguintes números: 3314-3676 / 3314-3675 / 3314-1116.



Deixa de querer se justificar Prefeito e manda seu funcionários taparem os buracos e fixar as tampas de esgoto que estão soltas pelas ruas de Campo Grande.

Sempre digo, que Campo Grande é a cidade onde as tampas de esgoto são no meio das vias, duvido alguém encontrar uma dessas tampas bem acomodadas nas calçadas, sempre no meio da rua.
 
Luciano Silgueiro em 22/02/2015 11:07:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions