A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/08/2016 10:29

Prefeitura diz que irá deslocar médicos para retomar atendimento no HU

Elci Holsback
Unidade está superlotada (Foto: Alcides Neto)Unidade está superlotada (Foto: Alcides Neto)

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que vai encaminhar médicos ainda hoje, para que o atendimento do HU (Hospital Regional) seja retomado. Ontem, o hospital informou que suspendeu a entrada de novos pacientes neste final de semana, devido a ausência de plantonistas.

O secretário municipal de Saúde Ivandro Fonseca, informou nesta manhã ao Campo Grande News, que irá tomar atitudes para resolver a situação atual. "Não podemos deixar que a população seja afetada". Porém, a gerente de atenção à saúde da instituição, Ana Lúcia Lyrio de Oliveira, afirma que ainda não foi comunicada da decisão.

A suspensão da entrada de novos pacientes ocorreu ontem (12), quando Ana Lúcia enviou ofício às centrais de regulação municipal e estadual informando que não será possível atender mais pessoas neste final de semana, já que o hospital contará apenas com um médico plantonista hoje e outro amanhã para trabalhar no PAM (Pronto Atendimento Médico). 

Nesta manhã, Ana Lúcia informou que, além da falta de profissionais o HU  enfrenta outro problema, que impede a entrada de novos pacientes. Superlotada, a unidade de saúde neste sábado (13) está com oito pacientes entubados na área vermelha, destinada a comportar seis pessoas, oito leitos da ala amarela, sete leitos da pediatria e o leito da área vermelha da pediatria também ocupados. Há ainda 13 pacientes no corredor.

Segundo a gerente, mesmo após enviar o ofício, não houve qualquer contato por parte da Secretaria Municipal de Saúde sobre o caso. "Não fomos procurados, mas estamos trabalhando para solucionar esse problema e retomar os atendimentos normalmente. Enviamos ofício pedindo a cedência de profissionais na segunda-feira (8), mas não recebemos resposta”, conta Ana Lúcia.

O secretário municipal de saúde informou que já entrou com ação junto ao Ministério Público, solicitando a reabertura imediata do hospital. Ivandro Fonseca revelou ainda que uma ação junto ao Denasus (Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde) será protocolada, para que seja realizada auditoria no HU. "Há denúncias graves desde 2012 sobre irregularidades e e desvio de verbas no hospital e vamos solicitar investigação", adiantou Fonseca.

Ausência de profissionais - Segundo Ana Lúcia, o HU enfrenta dificuldades para fechar as escalas de plantão, já que a unidade não estava preparada para cumprir a lei 13.287/16, de 12 de maio deste ano, que prevê a proibição de gestantes e lactantes atuando em locais insalubres. Ela destaca que no local há 17 grávidas funcionária gestantes, entre enfermeiras e médicas e que por toda a área hospitalar ser insalubre, as colaboradoras foram remanejadas para atividades administrativas.

No ofício, a gerente explica que precisou remanejar plantonistas do PAM para os CTIs e que por isso, só há um médico para atender os pacientes do pronto-socorro. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions