ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Prefeitura diz que já sabia do risco de dengue tipo 4 e intensificou combate

Por Wendell Reis e Paula Vitorino | 12/03/2012 11:56
Prefeito diz que intensificou ações e propagandas para combate a dengue(Foto: Paula Vitorino)
Prefeito diz que intensificou ações e propagandas para combate a dengue(Foto: Paula Vitorino)

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), declarou na manhã desta segunda-feira (12) que a prefeitura já sabia do risco de dengue tipo 4, visto que já tinha detectado alguns casos suspeitos. Desta maneira, o prefeito garante que já tomou providências.

“Nós estamos com a nossa reação já efetivamente colocada nos bairros, para poder resolver este problema. Intensificamos as ações, com conscientização da população, propagandas e a estrutura do exército atuando”.

O secretário de Saúde do Município, Leandro Mazina, afirma que a prefeitura mantém o trabalho de sempre, tendo em vista que o combate serve para todos os tipos de dengue. “Tanto dengue 1, como 2, 3 e 4 pega do mesmo jeito, por causa do mosquito que vai lá e pica a pessoa. Então, o que temos que fazer é combater o mosquito. Isso depende tanto do poder público quanto da sociedade, que tem que ficar atenta aos locais que são criadouros de mosquito”.

Mazina ressaltou que as notificações de janeiro, fevereiro e março de 2012 foram menores do que nos anos anteriores. Porém, a prefeitura segue em alerta por conta das epidemias de anos anteriores. O período de alerta vai até o final de abril. O secretário garante que a dengue tipo 4 não é a mais grave e os pacientes diagnosticado já estão bem.

A dengue tipo 4 não é uma forma mais agressiva do que os vírus do sorotipo 1, 2 ou 3, apresentando os mesmos sintomas. O agravante é o fato de ser um novo sorotipo, ainda não constatado no País, o que aumenta a possibilidade de ocorrência de uma epidemia.

A Secretaria de Saúde do Estado investiga se a morte do jovem Elder Chaparo foi provocada por algum tipo de dengue. Morador em Porto Murtinho, ele morreu em 28 de fevereiro em Campo Grande. Também é investigado se a causa do óbito foi a gripe A, causada pelo vírus H1N1.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário