A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Abril de 2019

07/03/2019 17:06

Prefeitura pode cancelar enterro dos ossos na Esplanada e convoca reunião

A divulgação de imagens que mostram briga generalizada na região, após a festa de terça-feira (dia 5), motivou situação

Mayara Bueno
Foliões na esquina das avenidas Calógeras e Mato Grosso. Na imagem, é possível ver fumaça da bomba usada para dispersar foliões na terça-feira (dia 7). (Foto: Danielle Valentim/Arquivo).Foliões na esquina das avenidas Calógeras e Mato Grosso. Na imagem, é possível ver fumaça da bomba usada para dispersar foliões na terça-feira (dia 7). (Foto: Danielle Valentim/Arquivo).

Após a divulgação de imagens que mostram briga generalizada no Carnaval na Esplanada Ferroviária, além de prejuízos com depredações, a Prefeitura de Campo Grande pode cancelar a festa conhecida como “enterro dos ossos”, marcada para o sábado (dia 9).

Segundo o chefe do Executivo municipal, Marquinhos Trad (PSD), uma reunião com a CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Associação Comercial, Guarda Municipal, Câmara Municipal e Sectur (Secretaria de Cultura e Turismo), está marcada para 8h30 de sexta-feira (dia 8), no gabinete do Paço Municipal.

“Para a decisão não ser unilateral, vou reunir todo mundo para decidir o que vai ser melhor”, disse o prefeito ao Campo Grande News.

Em Brasília nesta quinta-feira (dia 7), o chefe do Executivo disse que está recebendo, por whatsapp, vídeos que mostram a confusão registradas durante o Carnaval, por isso a intenção de cancelar a festa tradicional após os dias de folia.

De acordo com a secretária da Sectur, Nilde Brum, o prefeito solicitou a reunião para entender o que pode ser feito. Os organizadores dos blocos também vão participar do encontro de amanhã. A intenção é avaliar segurança e outros quesitos que dependem do Poder Público. Para o prefeito, as obrigações que cabiam ao Executivo foram cumpridas.

Caso a opção seja por suspender, a Prefeitura emitirá nota informando a decisão e cercará com faixas a região, de forma a impedir que a festa ocorra no sábado. Por se tratar de patrimônio tombado, o município tem autonomia para proibir que eventos ocorram na Esplanada Ferroviária.

No meio disso – Os foliões quase perderam o Carnaval naquela região neste ano. O que garantiu a festa foi um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) do Ministério Público com a Prefeitura de Campo Grande, com uma série de exigências – entre elas, o encerramento às 22 horas e a segurança no local.

Antes do acordo, a decisão era de mudar a folia para outra região da cidade. Um dos motivos era por se tratar de local tombado como patrimônio.

No primeiro e no último dia de festa na Esplanada, no sábado (dia 2) e terça (dia 5), quase 80 mil foliões se reuniram para o tradicional cortejo do Cordão Valu. Na segunda-feira (dia 4), 30 mil foliões estiveram presentes no bloco Capivara Blasé. Dentro do espaço delimitado pelos organizadores do evento, nenhuma briga de grande vulto foi registrada em vídeo.

Fora do circuito, houve registros de mulher sendo espancada por outras quatro e de briga generalizada entre garotos. Conforme as gravações, ao menos duas das confusões ocorreram na esquina das Avenidas Calógeras e Mato Grosso, fora da concentração dos blocos e cordões organizados. Em virtude desta situação, o município pensa em cancelar a folia de sábado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions